A Singapore Airlines já está traçando seus planos com o Airbus A350-900ULR, uma versão de longo alcance do A350-900. 

A companhia vai realizar novamente o voo mais longo do mundo, entre Cingapura e Nova York, que anteriormente era operado com o A340-500, um quadrimotor que já foi aposentado da frota da Singapore Airlines.

Mesmo sem receber o avião a companhia já iniciou as vendas do voo, que será operado a partir do dia 11 de outubro de 2018. São no total 16700 km de rota, o que resulta em 18h45 de voo.

A passagem nesse trecho custa a partir de R$ 8232, sem contar a volta. O cliente pode optar por um assento na Classe Executiva, são 67 deles no total, ou na Economy Premium, são 94 assentos desse tipo no total. Sim, são apenas 161 assentos em uma aeronave que leva tranquilamente 330 passageiros.

A Singapore Airlines possui atualmente 21 aviões do modelo A350-900s em sua frota. A companhia espera receber o primeiro A350-900ULR até setembro deste ano, e mais seis até o final de 2018.

Horários até 27 de Outubro de 2018:

Número e rotaFrequênciaDecolagemPouso
SQ22 // Singapore-NewarkDiário23:3506:00 (+1)
SQ21 // Newark-SingaporeDiário10:4517:30 (+1)

 

Horário dos voos de 28 de Outubro de 2018 até 30 de Março de 2019:

Número e rotaFrequênciaDecolagemPouso
SQ22 // Singapore-NewarkDiário00:4005:30
SQ21 // Newark-SingaporeDiário09:4517:15 (+1)

*Horário local

 

O Airbus A350-900ULR

Para criar o A350-900 ULR (Ultra Long Range), a Airbus aumentou a capacidade do tanque de combustível da aeronave em 24 mil litros, sem a presença de tanques extras. Uma nova versão foi criada para o incremento no MTOW (peso máximo de decolagem) de 5 toneladas, assim irá passar de 275 toneladas do atual -900 para 280t.

Além disso a Airbus equipou a aeronave com os novos winglets, inspirados nos Sharklets, utilizado na família A320neo, e que podem melhorar em até 2% o consumo do A350XWB (considerando o A350-1000). Além de aumentar a altura desse componente, a Airbus alterou o design para melhorar o fluxo de ar.

Junto com outras modificações nos motores Rolls-Royce Trent XWB previstas para 2020. O A350-900 será até 5% mais econômico, em comparação com o primeiro A350-900 de série fabricado.