Cockpit do Boeing 767-400ER já baseado no Boeing 777.

O SNA esteve reunido com a Anac para discutir os procedimentos adotados nos testes de proficiência linguística (SDEA), que estariam impedindo que os aeronautas eventualmente obtenham avaliação Nível 6 (Expert).

A agência se comprometeu a revisar o atual procedimento e voltar a conceder o nível 6, de acordo com a previsão do Anexo 1 da Icao.

O SNA ressalta que a impossibilidade de conceder nível 6 coloca o teste fora do padrão Icao, em total desacordo com as disposições do Anexo 1 da Convenção de Chicago e prejudica os pilotos brasileiros que possuem proficiência suficiente para atingir o nível máximo na avaliação.

As entidades credenciadas para o teste estariam assim descumprindo a Instrução Suplementar IS 61-003, o RBAC 61, e o Anexo 1 da Convenção de Chicago.

 

Via – Sindicato Nacional dos Aeronautas