South African Airways recebe mais um aporte do Governo

South African Airways
Foto: South African Airways

Na última quarta-feira (27/10) a South African Airways anunciou que recebeu mais um aporte financeiro como ajuda do Governo sul-africano. Este aporte, foi no valor de US$ 640 milhões, esses valores soma-se aos R16,4 bilhões(US$ 1 bilhão) que a empresa recebeu desde fevereiro.

Todos esses valores são aportes do governo para ajudar a companhia estatal a equilibrar o caixa e abater valores de dividas. Há um plano prestes a entrar em curso para a reestruturação completa da SAA, fazendo com que a empresa diminua seu tamanho de malha e frota para se adequar a nova realidade.

Um plano brusco vai fazer com que a SAA tenha uma redução de 44 aeronaves para apenas 6 e mantenha apenas 20% de seu atual quadro de funcionários. Já foi iniciada a devolução de várias aeronaves, foram devolvidos 33 aviões aos seus lessores, deixando a SAA com 3 A319, 1 A330 e 8 A340.

Dentro do plano de reestruturação, há planejamento de elevar o número de aviões para 36 até o final de 2021. Além disso, há expectativa de recontratar cerca de 1.000 funcionários que foram dispensados nesse ano.

A Covid-19 não foi o motivo principal da crise na SAA, antes da pandemia se alastrar pelo mundo a companhia havia amargado 10 anos de prejuízos contínuos. Dentre esses anos, há uma acusação de uma organização chamada The Organization Undoing Tax Abuse (OUTA), que indica que houve boicote na administração da SAA.

A OUTA cita a SAA como “projeto de vaidade” e que os administradores “roubam dos pobres”. Em uma declaração ao site FlightGlobal a organização diz que o plano de resgate da companhia é impossível de ser executado. 

“Estamos extremamente preocupados com a alocação … para implementar o que acreditamos ser um plano de resgate de negócios impraticável na SAA”, disse o presidente-executivo Wayne Duvenage. “Entendemos que dívidas precisam ser saldadas, mas não podemos assistir a receitas fiscais mais preciosas sendo desperdiçadas para reviver uma entidade moribunda”, completou o executivo.


 

DEIXE UMA RESPOSTA