South African Airways suspende suas operações

South African Airways
Foto: South African Airways

A companhia de bandeira Sul-Africana, South African Airways (SAA) suspendeu hoje (30/09) todas as suas operações. O motivo é que a empresa necessita urgente de capital para continuar operando.

Os administradores da companhia aérea suspenderam imediatamente suas operações e a colocaram em “Cuidados e Manutenção”. Enquanto isso, os executivos buscam alternativas para gerar bom fluxo de caixa e possibilitar a companhia voltar a operar. 

Eles aguardam uma possível reestruturação da empresa, já são 10 anos que a companhia só gera prejuízos contínuos. Desde Dezembro de 2019, a empresa opera praticamente no limite de seu caixa e com a chegada da crise do Covid-19 a situação piorou ainda mais.

Em junho a companhia teve seus momentos de esperança com o novo plano de resgate proposto por seus administradores. O plano seria injetar cerca de 10 bilhões de rands (US$ 590 milhões) na companhia, e isso permitiria a renovação de frota e ajustes de fluxo de caixa com as dividas operacionais. 

Mesmo depois de inúmeras conversas com o governo, quatro meses depois não houve investimentos na companhia estatal. Devido a isso, foi forçada uma nova suspensão das operações.

“Os BRPs (administradores) tomaram a decisão de suspender todas as operações da companhia aérea com efeito imediato e estão buscando um processo para colocar a companhia aérea sob cuidados e manutenção até que as discussões de financiamento sejam concluídas.” Em comunicado divulgado na Reuters.

Desde as restrições impostas pelo governo, a SAA não operou mais voos regulares para gerar receita com passageiros. Tem feito voos de cargas e repatriação apoiados pelo governo local, mesmo com o plano de reestruturação ainda podendo ser executado, o governo não o executa.


O governo avalia as possibilidades até mesmo de uma nova companhia com investimentos estatais e privados. O governo avalia as condições de ajuda a SAA e também pela nova companhia, não se abre mão de possuir uma empresa estatal para impulsionar o turismo local e a indústria. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA