A SpaceX realizou mais um lançamento do foguete Falcon 9 com sucesso no final da tarde de ontem (horário da Flórida). A missão foi realizada com dois dias de atraso, e colocou o satélite TESS da NASA em uma órbita elíptica de alta altitude.

O lançamento foi realizado a partir do Kennedy Space Center, no Pad 40, agora utilizado para os lançamentos do foguete Falcon 9, que já acumula mais de 50 missões bem-sucedidas.

Um destaque especial para essa missão, no caso da SpaceX, é que foi o último foguete Falcon 9 com a atualização Block 4. As próximas missões serão realizadas com o core Block 5, uma nova atualização que melhora o limite da carga a bordo, permitindo satélites mais pesados, alguns aspectos de desempenho e também possibilita o reuso do primeiro estágio em 48 horas após o lançamento.

O próximo lançamento da SpaceX será realizado no dia 24 de abril, transportando o satélite geoestacionário Bangabandhu 1, pela primeira vez usando a atualização Block 5 (ver foto acima).

 

Satélite TESS

O satélite TESS foi desenvolvido pela NASA para explorar melhor os exoplanetas, como são chamados os planetas de outros sistemas solares com capacidade para vida humana ou semelhanças com a Terra.

O projeto custou US$ 337 milhões e foi feito em parceria com o Instituto Tecnológico de Massachusetts (em inglês, MIT).


O satélite tem capacidade de pesquisar 85% do céu noturno, e pode enxergar bem planetas à 300 anos luz. O equipamento trabalha em conjunto com informações já dispostas pelo Kepler, um telescópio espacial da União Europeia, e ampliará o alcance e resolução do mesmo para esse tipo de pesquisa, possibilitando descobrir mais detalhes.

A órbita final desse novo telescópio espacial será atingida em alguns dias, e terá ajuda da Lua para um pequeno empuxo gravitacional. Depois que estiver na sua posição, o TESS dará uma volta na Terra a cada 13,7 dias, que é seu período orbital. A previsão da NASA é iniciar os trabalhos em 60 dias, após uma calibração dos instrumentos.

DEIXE UMA RESPOSTA