Imagem: Lockheed Martin

Em um vídeo divulgado seu novo processo de fabricação chamado StarDrive, a Lockheed Martin revelou imagens geradas por computador da sua nova aeronave não-tripulada, o Speed Racer. 

A aeronave mostrada é, na verdade, o projeto central do Programa Speed Racer. Falando ao editor da Aviation Week, Steve Trimble, o gerente de programa da Lockheed, Joe Pokora, reconheceu que Speed Racer é na verdade um acrônimo. Todavia, ele se recusou a revelar seu significado. 

Ainda não se sabe, exatamente, qual a função do veículo de cores laranja e branca com o gambá símbolo da Skunk Works que aparece no vídeo incialmente revelado no Simpósio de Guerra Aérea, ocorrido no mês passado. 

A Skunk Works é a divisão de projetos secretos da Lockheed Martin. Nela, foram projetadas aeronaves famosas como o SR-71 Blackbird, F-117 Nighthawk e F-22 Raptor. 

De acordo com o Popular Mechanics, o Speed Racer “pode ser tanto um drone com formato de míssil de cruzeiro ou um míssil de cruzeiro com formato de drone.” Hipoteticamente, a aeronave poderia ser usada tanto como um míssil de cruzeiro ou um drone de reconhecimento. 

No vídeo, o drone é lançado a partir de uma aeronave que lembra o Beech 1900D. Após o lançamento, as asas se abrem e a aeronave aciona seu motor. O vídeo não dá nenhuma ideia ou pista sobre a missão a ser cumprida pelo Speed Racer. 

Apesar das imagens do drone, o foco da mídia divulgada pela Lockheed é promover o Star Drive, seu novo método de design e produção digitalizada, que visa acelerar o processo de projeto e fabricação das aeronaves, baseando-se em robótica e engenharia digital. 

O StarDrive acompanha as novas tendências para o uso da própria engenharia digital no design e processo fabril de aeronaves.

Os engenheiros usam ferramentas digitais há décadas, mas essa nova abordagem é muito mais abrangente, diz Renee Pasman, diretora de sistemas integrados da Skunk Works. Um dos principais desafios do passado era coordenar as várias disciplinas de engenharia dos projetos. 

A abordagem da Lockheed para a engenharia digital agora busca reunir a engenharia com a produção, a cadeia de suprimentos, finanças e sustentação no início de um novo design.

“Essa parceria, não apenas do ponto de vista da engenharia, mas de todas as funções envolvidas, será fundamental”, diz Pasman.

O Boeing-Saab T-7 Red Hawk, novo treinador avançado da Força Aérea Americana (USAF), foi a primeira aeronave a receber o status de e-Series, uma nova série criada pela USAF a fim de reconhecer aeronaves projetadas e produzidas com o uso de engenharia digital.