Su-35 Egito
Um dos Sukhoi Su-35 adquiridos pelo Egito. Foto: NSK Planes

Argélia, Egito e Indonésia não seguirão em frente com suas aquisições do caça Sukhoi Su-35 Flanker-E. A rejeição dos governos pelo caça multifunção russo ocorre em meio a sanções econômicas contra a Rússia, mirando sua indústria de petróleo, defesa, bens de dupla utilização e tecnologias sensíveis. 

Segundo o Defense Blog, citando fontes a par do assunto, a Rússia teria solicitado “uma nova extensão” para solucionar os problemas técnicos e políticos que surgiram a partir das sanções e do bloqueio à importação de componentes modernos dos EUA, Europa e Israel para a produção dos caças Su-35 em configuração de exportação.

“A indústria de defesa russa perdeu três grandes pedidos de seus caças Su-35 de uma só vez devido à falha em substituir os aviônicos e o radar de varredura eletrônica que antes eram importados de vários países europeus e de Israel”, afirmaram as fontes ao portal. 

Su-35 Flanker-E Rússia
Su-35 Flanker-E. Foto: Ministério da Defesa Russo.

O Governo da Indonésia, que tentava adquirir o jato desde 2018, confirmou no último mês de dezembro que desistiu das negociações. Ainda em fevereiro de 2021, surgiram rumores de que a TNI-AU (Força Aérea da Indonésia) estava abandonando tal intenção, especialmente depois que os Estados Unidos ameaçaram o país com sanções caso prosseguissem com a aquisição das aeronaves. 

“Em relação ao Sukhoi 35, é com dor no coração que devemos abandonar esse plano”, disse o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea da Indonésia, Marechal Fadjar Prasetyo, em entrevista à mídia local. O oficial também confirmou que o governo está estudando a aquisição do F-15EX Eagle II ou do Dassault Rafale. 

Já a Força Aérea Argelina decidiu concentrar seus esforços na modernização de seus caças Sukhoi Su-30. O portal Aviation Geek Club observa que boa parte das forças armadas do país está em processo de mudança de comando. a Lei local dita que voos de testes devem ser realizados na Argélia antes de qualquer aquisição. 

O caso mais interessante é o do Egito, que já havia adquirido entre 24 e 30 caças Su-35 por US$ 3 bilhões. Doze aeronaves já foram fabricadas e receberam matrículas e a pintura camuflada da Força Aérea Egípcia. No entanto, os Su-35 seguem estocados na Rússia. 

Defense Blog afirma que as negociações entre Cairo e Moscou estão paradas, até que o lado russo resolva o problema com componentes importados. Em 2021, o Egito adquiriu um segundo lote de 30 caças Rafale, modelo já em serviço no país. 

Su-35 egito rússia
Onze caças Su-35 adquiridos pelo Egito no estacionamento da planta de aviação de Komsomolsk-on-Amur, na Rússia.

Por outro lado, a agência estatal iraniana Mehr afirmou que Rússia e Irã devem assinar um acordo 20 anos de cooperação militar-estratégica. O tratado, que segundo a agência será assinado ainda neste mês, inclui US$ 10 bilhões em compras de armamentos russos por Teerã, incluindo os Su-35 que seriam do Egito, sistemas de defesa antiaérea S-400 e um satélite de comunicações. 

Apesar dos fortes rumores, a Rosoboronexport, principal exportador de armas da Rússia, se recusou a comentar. Os governos russo e iraniano também não se pronunciaram até o momento. 

DEIXE UMA RESPOSTA