O ano de 2020 foi bem intenso para a aviação, diversas mudanças foram necessárias para garantir a sobrevivência. A pandemia de Covid-19 obrigou as companhias aéreas a mudarem suas malhas e frotas para se adequar ao ‘novo normal’ da aviação.

No final de 2020, a demanda deu sinais de recuperação com número significativamente maior de viagens mesmo ainda bem abaixo dos níveis de 2019. Com o número crescendo pouco a pouco, as empresas voltaram a receber algumas novas aeronaves como foi o caso da Swiss.

A Swiss recebeu no apagar das luzes no dia 31 de dezembro mais um Airbus A320neo vindo diretamente da fábrica. O A320 novo recebeu a matrícula HB-JDC, partiu de Hamburgo às 13h27(hora local) e voou por 1h09 aproximadamente até Zurique, pousando às 14h27.

A nova aeronave recebeu o nome de batismo de ‘Pontresina’, uma referência a uma vila em uma das montanhas de Graubünden na Suiça.

O ano de 2020, o ano da pior crise em toda a história da aviação fez com que as companhias buscassem mudar toda a sua estrutura. Como uma das formas de recuperação, a Swiss buscou renovar sua frota antiga que elevava os custos de manutenção e operação.

Os antigos Airbus A320 voaram pela companhia por 20 anos aproximadamente, com a idade mais avançada a aeronave já não seria mais rentável. A Swiss decidiu modernizar a frota pela nova família A320, com a chegada das aeronaves A320neo e A321neo. 

Atualmente a empresa conta com 1 Airbus A320ceo, 3 Airbus A320neo e 2 Airbus A321neo em operação. Além do novo A220, na qual a Swiss possui 9 da variante -100 e 17 da variante -300. A empresa apostou fortemente nas aeronaves de corredor único da Airbus para renovar a frota. 

Na frota de longo curso da empresa, a Swiss tem apostado no Boeing 777-300ER. Atualmente a empresa conta com 11 em operação e ainda 1 fora de operação. A empresa também possui 1 único Airbus A330-300, em breve a companhia deverá aposentar o Airbus A340-300. A empresa conta com 5 aeronaves com idade média de 17 anos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA