TAP Air Portugal Airbus A321LR
Foto: Airbus

A TAP, a Galp e a ANA – Aeroportos de Portugal celebraram uma parceria estratégica para o desenvolvimento, produção e fornecimento de combustíveis sustentáveis para aviação (SAF – Sustainable Aviation Fuel) em larga escala, a partir de resíduos, óleos usados reciclados e outras matérias-primas sustentáveis.

Inaugura-se assim uma nova era da aviação em Portugal com combustíveis mais sustentáveis fornecidos pela Galp, alinhada com o enquadramento europeu em matéria de obrigatoriedade de incorporação SAF na aviação.

O primeiro voo em Portugal abastecido com SAF fez a ligação Lisboa-Ponta Delgada num Airbus 321neo, pintado com as cores retro da TAP e chamado “Portugal”.

O combustível incorporou 39% de matéria de origem renovável (HEFA), com menos emissões totais quando comparado com a alternativa fóssil. A redução de emissões neste voo foi de 7,1 ton CO2eq, o que representa uma diminuição de 35% das emissões totais de CO2.

Esta parceria, formalmente assinada numa cerimónia que contou com a presença da CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener, do CEO da Galp, Andy Brown, e do CEO da ANA, Thierry Ligonnière, está em linha como o pacote climático Fit for 55 da Comissão Europeia, o qual inclui a iniciativa legislativa ‘RefuelEU Aviation’ que visa aumentar a oferta e a procura de SAF na União Europeia e a sua utilização em 2% até 2025, 5% até 2030 e 63% até 2050. 

A TAP é signatária da resolução da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) que, em outubro de 2021, se comprometeu a atingir emissões de carbono zero até 2050. A IATA congratula-se assim com mais este importante passo que contribui para alcançar as metas propostas.

A ANA Aeroportos de Portugal implementa, nos seus aeroportos, a estratégia para a gestão global de carbono no setor da aviação, alinhada com a estratégia para a mobilidade positiva da VINCI Airports que visa a redução absoluta das emissões (âmbitos 1 e 2), a redução das emissões de âmbito 3 trabalhando a par com os seus parceiros por forma a atingir emissões líquidas zero (NetZero) até 2030. Este ano, foi atribuído o nível 4 da ACA (Airport Carbon Acreditation) a 9 dos 10 aeroportos nacionais.

Numa primeira fase do protocolo, o SAF utilizado nos voos da TAP é fornecido pelo operador líder na produção de combustível de aviação sustentável, a Neste.

O combustível de avião sustentável tem a vantagem de oferecer um desempenho semelhante ao dos tradicionais e pode ser utilizado nos mesmos motores que o combustível fóssil, mas com uma pegada de carbono significativamente menor, com uma redução de emissões que pode ir até 80%. O combustível SAF da Neste é produzido a partir de matérias-primas de origem sustentável, incluindo óleo de cozinha usado e gordura animal.

Além da descarbonização do transporte aéreo, outros benefícios complementares do SAF permitem potenciar a economia circular, aumentar a independência energética e a segurança do abastecimento, constituindo-se como um garante da economia, assegurando a manutenção e a criação de postos de trabalho. Além disso, estes combustíveis podem ser utilizados de imediato pois mantém-se toda a infraestrutura de abastecimento existente e sem necessidade de adaptação da frota.