Ultrapassou o 747 – Boeing 777 consegue ser o widebody mais fabricado até o momento

Foto - Boeing Media

O Boeing 777 mudou o mercado de aviação quando foi lançado, ele alterou os projetos seguintes e ressaltou o futuro domínio dos aviões bimotores em voos de longa distância.

E foi exatamente essas características, além de uma popularização bem maior da aviação, a responsável pelo sucesso comercial do maior bimotor comercializado pela Boeing, que ultrapassou até mesmo o mítico 747 nos últimos meses.

747-100 e 747SP na década de 1970.

De acordo com uma publicação da CAPA Aviation, o Boeing 777 ultrapassou o 747 em número de aeronaves produzidas, já são 1545 aviões da linha 777 produzidos sendo que o irmão maior registrava no mesmo período cerca de 1544 aviões produzidos.

Neste ponto o Boeing 777 se transformou no jato widebody de maior sucesso (widebody é um termo que se refere aos aviões comerciais de dois corredores).

Escalada de produção por anos. Via – CAPA

A companhia aérea responsável por quebrar esse marco foi a United Airlines, que recebeu recentemente mais um 777-300ER para a sua frota. O marco estabelecido pela aeronave de andar único desbancou o sucesso do 747 que perdurava desde 1969. O Airbus A330 já se aproximou de superar esse número.

Apesar do Boeing 747 já acumular 1544 aeronaves produzidas, cerca de 505 ainda estão em serviço, boa parte como cargueiros (56%). São 79 companhias e empresas que operam com essa aeronave atualmente.

Mas nos próximos anos o 747 deve receber o papel de coadjuvante entre o mercado de aviões widebody. Primeiramente pelo número maior de aviões do modelo 777 e A330 em atividade no mercado, e depois pela possibilidade o 777X ampliar ainda mais esse número, com possibilidade do 787 ultrapassar no futuro. A Boeing também planeja fechar a produção do 747-8 depois de 2020, caso não receba mais encomendas.


DEIXE UMA RESPOSTA