Lançado há pouco mais de 24 horas, o novo 737 MAX 10 já fez sucesso e pode antecipar até mesmo os planejamentos da Boeing. Depois de receber mais de 100 encomendas ontem, logo na estreia da aeronave (confira aqui), a United Airlines encomendou 100 aeronaves 737 MAX 10 com só um contrato. O pedido foi tão grande que a Boeing fez até um esforço para apresentar uma aeronave renderizada com as cores da companhia.

As entregas do 737 MAX 10 para a United começarão em 2020, de acordo com a Boeing. Dessas 100 aeronaves encomendadas, 39 são derivadas de uma conversão de encomendas feita pela United, anteriormente a companhia americana tinha 100 aeronaves 737 MAX 9 encomendadas, e agora tem somente 61. A United iniciará as operações com o 737 MAX 9 em abril de 2019.

“O 737 MAX 10 nos permitirá continuar usando aeronaves maiores e mais eficientes dentro de nossa rede doméstica e atender melhor às necessidades de nossos clientes hoje e no futuro”, disse Andrew Levy, vice-presidente executivo e diretor financeiro da United Airlines.

“Estamos entusiasmados com o fato de nossa longa parceria com a United se estender por mais anos”, disse o presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes, Kevin McAllister . “O 737 MAX 10 proporcionará ainda mais flexibilidade ao cronograma de rotas da United e trará à sua operação a melhor economia de qualquer avião no segmento de um único corredor. Estamos orgulhosos de que a frota de 777-300ER da United continue crescendo”.

A United também anunciou um pedido para quatro aeronaves 777-300ER, no total ela já encomendou 18 aviões 777-300ER, a primeira entrega foi realizada em 2016. Os 777-300ERs contam com a nova classe empresarial da United, a Polaris, com assentos customizados e exclusivos para a United, uma experiência gastronômica elevada, novas roupas de cama personalizadas da Saks Fifth Avenue e novos kits de amenidades.

A United agora conta com 325 aeronaves da família 737 NG na sua frota, com 100 encomendas para o 737 MAX 9.

 

Boeing 737 MAX 10

Foto – Boeing

O novo 737 MAX 10 tem 1,68 metros a mais do que o MAX 9, e está planejado para operar com o mesmo motor que equipará o 737 MAX 9. No total o número máximo de assentos saltou de 220 para 230 com a fuselagem maior.

A Boeing relatou no evento de lançamento da nova aeronave que ela tem custos por voo e por passageiro/assento 5% menores em comparação com o A321neo da Airbus. A primeira entrega deverá ser realizada entre 2019 e 2020.