A UPS Flight Forward Inc., subsidiária da UPS, anunciou hoje que recebeu a primeira certificação Part 135 do Governo dos EUA, que permite operar entregas com drones através de uma companhia aérea cargueira.

A empresa expandirá inicialmente seu serviço de entrega de drones para apoiar hospitais em todo os Estados Unidos, e vai fornecer soluções para clientes além do setor de saúde. 

No futuro, a UPS Flight Forward planeja transportar uma variedade de itens para clientes em muitos setores e voar regularmente com drones além da linha de visão dos operadores.

A regulamentação Part 135 autoriza que empresas realizem a operação comercial de drones fora do campo visual, ou seja, o drone pode sair de uma base da empresa e se dirigir até o endereço de entrega, seja controlado por um operador em solo ou de forma totalmente autônoma, com base em geolocalização e inteligência artificial.

A Part135 Standard também permite que o drone e a carga excedam 55 libras, e voem à noite, assim como permite um número ilimitado de drones voando ao mesmo tempo.

Todos os testes foram realizados pela UPS com o drone Quadrotor M2, que agora tem a autorização de uso “além da linha visual” (BVLOS).

A UPS ainda vai testar novos sistemas, como o DAA, que permite dar escala ao serviço de entregas, ao evitar que drones colidam durante o voo, algo que demanda a construção de um centro de controle de operações único. 

O drone utilizado é construído pela Matternet, sua carcaça é praticamente toda construída em plástico, na parte inferior há um espaço para levar cargas pequenas de até 2,25 kg. O M2 é capaz de voar por 20 km, antes de exigir uma nova carga na sua bateria de lítio.

Parece ser um drone pequeno, mas ele é realmente bem grande. Com certeza não é barato de construir como um DJI Phantom.

Apesar disso, a UPS também quer fazer parcerias com outras fabricantes, para obter drones com maior autonomia e diferentes capacidades de carga.

DEIXE UMA RESPOSTA