KC-135T da USAF. Foto: USAF

O General do Exército dos EUA Stephen R. Lyons, comandante do Comando de Transporte dos EUA (Transcom), afirmou que a Força Aérea Americana (USAF) já pode iniciar a aposentadoria de seus aviões-tanque KC-135 Stratotanker. 

Segundo o Pentágono, quando a USAF quis aposentar seus reabastecedores inicialmente para dar espaço aos novos KC-46 Pegasus, que na época estavam atrasados, o General desaconselhou a iniciativa. 

“Naquela época, as implicações para as operações do dia-a-dia eram significativas”, disse Lyons aos legisladores ontem, antes de uma audiência no Comitê de Serviços Armados da Câmara. 

KC-135, C-17 Globemaster III e aeronaves KC-46 Pegasus , taxiando pela Base Aérea de Altus, Oklahoma. Foto: Sargento Kenneth W. Norman/USAF. 

“Desde então, a Força Aérea dos Estados Unidos tem feito um trabalho incrível, primeiro para garantir que a Boeing seja contratada para concluir o trabalho que está sob contrato. Segundo, para trabalhar por meio de alguns lançamentos de capacidade provisórios para nos permitir para usar o KC-46 em operações.”

Lyons disse que embora a aeronave de reabastecimento KC-46 não seja compatível agora com todas as aeronaves que possam precisar ser reabastecidas, ele é compatível “em uma grande parte” delas.

Baseado no 767, o KC-46A Pegasus deve substituir totalmente o KC-135. No entanto, a aeronave vem sofrendo sérios atrasos, inclusive problemas nas câmeras de reabastecimento, além de trazer prejuízos bilionários à Boeing. No primeiro trimestre de 2020, a Boeing teve prejuízo de US$ 827 milhões para cobrir o custo de reprojeto das câmeras de reabastecimento. 

Um KC-135 em primeiro plano, enquanto um KC-10 Extender reabastece um protótipo do KC-46. Foto: Christopher Okula/USAF.

A Força Aérea também adiou a retirada de algumas aeronaves KC-10 Extender, disse Lyons. E isso coloca o Transcom em uma boa posição, acrescentou Lyons.

“Eu realmente aprecio o apoio da Força Aérea”, disse Lyons. “Conversei com o Chefe sobre isso, acho que estamos em um lugar muito bom. Acho que é a decisão certa permitir que a Força Aérea retire os KC-135 que eles solicitaram.”

Além do reabastecimento em voo, o TransCom também é responsável pela movimentação de produtos domésticos quando os membros do serviço fazem uma mudança permanente de localidade. Para melhor servir os usuários , Lyons disse aos legisladores que melhorias estão em andamento para avaliar melhor como os clientes avaliam suas experiências com empresas de mudança que o Transcom usa para mover militares. No momento, menos de um terço dos clientes responde às pesquisas pós-mudança.

“Quando olhamos as informações da pesquisa que chegam, nossa estimativa é de cerca de 30% dos usuários respondem às pesquisas”, disse Lyons. 

KC-46 Pegasus e F-16D Fighting Falcon. Foto: Boeing.

“Meu palpite é que chegamos aos dois extremos. Mas poderíamos fazer melhor nessa população. Tomamos a iniciativa e contratamos uma empresa para melhorar nosso processo de pesquisa, e isso está em andamento no momento… para garantir que seja mais preciso , mais completo, fácil e as análises no back-end são mais significativas para conduzir melhores decisões de negócios. Essa é uma das muitas iniciativas na área de reforma da propriedade pessoal de defesa.”