A Bell Helicopter, uma tradicional fabricante do ramo de asas rotativas, apresentou durante a CES 2019, um evento de tecnologia que está acontecendo em Las Vegas, o seu novo conceito Bell Nexus que foca no mercado de mobilidade urbana, tanto que foi desenvolvido com o apoio da Uber.

A empresa chama este tipo de veículo de “táxi-voador”, apesar do seu tamanho inviabilizar o uso em qualquer lugar de uma cidade. 

A motorização dessa nova aeronave deve ser elétrica-híbrida, mas a Bell não destacou se o motor a combustão ajuda no carregamento das baterias ou ficará ligado diretamente em alguma das 6 hélices móveis.

Foto – Steve Marcus/Reuters

Apesar disso o conceito de aeronave de decolagem vertical e voo horizontal já foi firmado, e a fabricante descarta que a aeronave será capaz de se mover como um carro, diferente do conceito apresentado pela Airbus.

O interior é para 5 pessoas, sendo um motorista que fica nos comandos, apesar da capacidade de voar de forma autônoma.

O projeto está sendo levado em colaboração com outras empresas. A Safran fornecerá os sistemas híbridos de propulsão, a EPS fornecerá os sistemas de armazenamento de energia, a Thales fornecerá o hardware e o software Flight Control Computer (FCC), a Moog desenvolverá os sistemas de controle de voo e a Garmin integrará a aviônica e o gerenciamento de veículos por computador (VMC).

A Uber trabalha em parceria com a Embraer e a Bell para estudar novos modelos de mobilidade urbana além dos tradicionais carros autônomos. Enquanto a Bell espera realizar o primeiro voo desse protótipo em meados da próxima década, a Uber quer incorporar esse tipo de transporte já em 2030.

Vale ressaltar que em 1966 a Bell trabalhou em um protótipo bem semelhante, o X22, através de uma solicitação da U.S. Navy para um veículo avançado que tivesse a capacidade de pousar na vertical em um Portal Aviões ou navio.