Foto - Embraer

O Praetor 600 é o único responsável pelo aumento de oito unidades em entregas para a divisão entre 1 de janeiro e 30 de setembro.

Outras sete unidades estão programadas para serem entregues no quarto trimestre, colocando a aeronave brasileira no caminho certo para atender às diretrizes de entrega da Embraer em 2019, entre 90 e 110 jatos executivos.

Falando durante uma teleconferência com analistas em 12 de novembro, Nelson Salgado, vice-presidente executivo de relações financeiras e investidores da Embraer, descreve o Praetor 600 como “um grande sucesso”, com o interesse do cliente na aeronave “muito alto”.

“Foi um ano muito grande para nós em termos de vendas de jatos executivos”, disse Salgado, apontando para um pedido de US$ 1,4 bilhão do cliente de longa data Flexjet, como um destaque do período. “Este foi um resultado muito importante para a Embraer”, diz ele.

O acordo, realizado no terceiro trimestre, mas anunciado em outubro, é para 64 jatos Phenom 300E, Praetor 500 e 600. A Flexjet é o cliente de lançamento do Praetor 500 e receberá o primeiro exemplo ainda neste mês. O contrato também inclui a conversão dos 30 pedidos para o Legacy 450 da Flexjet para o Praetor 500.

A produção de jatos executivos da Embraer de duração de nove meses que terminou em 30 de setembro inclui sete Phenom 100EV, 35 Phenom 300E, um par de Legacy 650, cinco Legacy 450 e seis Legacy 500. Isso se compara a 40 aviões Phenom e 15 Legacy entregues durante o mesmo período do ano passado.

A forte produção contribuiu para um aumento de US$ 130 milhões nas receitas, para US$ 777 milhões entre janeiro e setembro. As receitas do terceiro trimestre aumentaram de US$ 51 milhões para US$ 363 milhões.


 

Via – FlightGlobal