O gênio dos foguetes, Elon Musk, inventor do SpaceX, acaba de relançar seu ambicioso projeto de colonização de Marte, encontrando uma nova chave para acessar o Planeta Vermelho. Hoje mesmo, Musk apresentou seu projeto durante o International Astronautical Congress em Adelaide, Austrália.

Mas não acaba por aí! Elon Musk propôs também usar as espaçonaves da sua companhia espacial SpaceX para se deslocar de uma cidade para outra, aqui na Terra. A proposta faz parte do plano ambicioso de Musk para construir um sistema de transporte interplanetário que um dia possibilite viajar de ida e volta a Marte e colonizar o próprio planeta.

O “Big Fucking Rocket”

A primeira vez que Musk divulgou seus planos de ir à Marte foi na edição do ano passado da mesma conferência. Doze meses depois, ele retornou com mais detalhes.

O mega míssil apresentado esse ano é chamado Big Fucking Rocket (BFR). O BFR seria capaz de transportar 40 cabines contendo duas ou três pessoas, para um total de cerca de 100 viajadores espaciais, além de 150 toneladas de materiais. A ideia é que Marte possa ser colonizada e se tornar um objetivo interplanetário ambivalente onde as pessoas vivem de forma constante.

O BFR é um foguete enorme, suas dimensões agora são de 106 metros de altura e 9 metros de largura. A principal diferença com a versão original está no custo, disse Musk: “Acredito que descobrimos uma forma de custeá-lo. Isso é muito importante”.

 

Foguetes reutilizáveis

Lançamento do Falcon 9

Atividades espaciais são atualmente caras porque os itens empregados são descartáveis, diz ele, “É de loucos que construamos foguetões sofisticados e depois os despenhemos de cada vez que voam”.

O foco está, portanto, em conseguir criar foguetes que possam ser reutilizados em novas viagens. Isso, aliado à BFR, de maiores dimensões que as atuais naves utilizadas pela empresa, como o Falcon9, permitiria reduzir drasticamente os custos das operações.

Locomoção com foguetes… na terra!

Como já antecipamos, se o conceito se tornar realidade, uma viagem entre Londres e Nova York levaria apenas 29 minutos, em vez das 7h30 a 8h atuais. Voando a até 27 mil km/h, qualquer trajeto de um ponto a outro da Terra seria feito em menos de 1h.

A ideia seria de construir rampas de lançamento em torno de grandes cidades, como Nova York, Tóquio, Londres, Dubai e Xangai, nas quais seriam lançado o foguete BFR junto a uma grande nave espacial para a órbita terrestre, que terá a capacidade de realizar as manobras necessárias para um retorno automático à Terra na cidade de destino. Nem o foguete nem a nave espacial ainda existem, mas serão os mesmos que o SpaceX usará para suas missões em Marte.

Musk disse que o custo da passagem, uma vez levado o sistema ao seu alcance máximo, será comparável ao de um voo transoceânico de uma regular companhia aérea.

Durante a apresentação foi mostrado um vídeo que efetivamente explica sua ideia:

Prazos

O primeiro lançamento do BFR está previsto para 2022 e dois anos depois, quatro naves irão partir em direção a Marte.