Vídeo – Pesquisadores da Alemanha mostram novo sistema de pouso sem auxílio de pilotos

O desenvolvimento de sistemas de piloto automático é antigo, mas foi algo que demorou a chegar nos aviões de pequeno porte.

E recentemente pesquisadores da Alemanha, da Universidade Técnica de Munique (TUM), demonstraram um novo sistema, chamado de C2Land, que utiliza um novo tipo de posicionamento óptico, com capacidade de leitura do terreno e de formatos, além de receber sinais de GPS, que ajudam no alinhamento da aeronave com a pista.

Usando essa combinação de computadores, sinais de GPS, e sistemas óticos, os cientistas conseguiram pousar sem auxílio dos pilotos um Diamond DA42, uma aeronave de quatro lugares.

A finalidade dos cientistas foi testar um sistema menos complexo, e que depende menos da infraestrutura aeroportuária, possibilitando que pequenas aeronaves realizem pousos sem visibilidade em aeroportos menores, que tem uma infraestrutura reduzida.

O sistema ótico com GPS é capaz de enxergar a pista de pouso mesmo que o piloto não consiga ter visibilidade, devido a uma forte chuva, neblina ou nevoeiro.

Os pesquisadores alegam que o sistema utiliza luz visível, infravermelha e ultravioleta para realizar o alinhamento, é algo bem semelhante ao que encontramos nos melhores jatos executivos, como o Embraer Legacy 500 e o nos jatos da Dassault, apesar desses aviões não utilizarem esses dados para o sistema de piloto automático, somente para aumentar a segurança da pilotagem.

Sistema FalconEye da Dassault, que permite enxergar o terreno por uma câmera diferente.

Nesse sistema o computador utiliza todos esses dados para apontar diversos caminhos para o pouso. O GPS indica a rota do avião com uma previsão lateral de 10 metros, a câmera sinaliza onde a pista de pouso fica localizada, e o computador utiliza esses dados para calcular uma trajetória de aproximação para pouso.


O único equipamento em solo necessário, de acordo com os pesquisadores, é um conjunto de luzes no chão, que funcionam a partir de um padrão de distância e strobo que o computador identifica.

“As câmeras já reconhecem a pista a uma grande distância do aeroporto. O sistema então guia a aeronave pela abordagem de aterrissagem em uma base totalmente automática e a aterra precisamente na linha de centro da pista”, disse o piloto de testes Thomas Wimmer. 

De acordo com os pesquisadores, esse sistema de pouso automático e sem auxílio de humanos, e também de baixo custo, pode ser implementado em aviões de pequeno porte, e também em drones.

A pesquisa foi publicada no AIAA SciTech Forum pelo grupo de pesquisadores, e está disponível para acesso público.

DEIXE UMA RESPOSTA