Aeronaves MC-130J da Força Aérea dos EUA fizeram duas passagens pelo circuito de navegação rasante no País de Gales. Imagem: Elwyn R/Captura de Tela.

Imagine ver quatro aviões C-130 voando baixo entre morros do Reino Unido. Foi isso que um cinegrafista registrou e publicou no YouTube. 

Elwyn R gravou quatro aeronaves MC-130J Commando II em voo rasante e em formação por um circuito de navegação à baixa altura no País de Gales, no leste do país. 

Voando em elementos (duplas) sob o código-rádio STRIX 01, os aviões da Força Aérea dos EUA na Europa e África (USAFE) fizeram duas passagens pelo Mach Loop durante uma surtida de treinamento de voo rasante. Na segunda passagem, os MC-130 executaram o voo com a rampa traseira aberta. 

Operados pelo 67º Esquadrão de Operações Especiais da base aérea de RAF Mildenhall , os MC-130J são aviões atribuídos ao Comando de Operações Especiais da Força Aérea (AFSOC).

Sendo uma das diversas versões do cargueiro C-130 Hércules, o MC-130J é preparado para desempenhar múltiplas missões no escopo das operações especiais, como transporte e inserção de tropas, busca e resgate em combate e reabastecimento em voo de aeronaves especiais, como o MH-60 Black hawk, HH-60 Pave Hawk e MV-22 Osprey. 

MC-130J reabastecendo um MH-60 Black Hawk do Exército dos EUA. Foto: USAF.

Segundo a Lockheed Martin, fabricante do modelo, “o MC-130J fornece ao AFSOC uma aeronave moderna capaz de ser empregada em todo o mundo para missões que exigem reabastecimento aéreo clandestino de baixo nível de uma ou vários helicópteros e aeronaves de rotor inclinado das Forças de Operações Especiais e/ou infiltração, reabastecimento e exfiltração por lançamento aéreo, ou pouso em aeródromos remotos.

O local usado para o treinamento é o Mach Loop. Trata-se de um circuito de voo rasante localizado na região centro-oeste do País de Gales. Formado por uma série de vales, o Mach Loop é usado principalmente por aviões militares dos EUA e Reino Unido. No seu ponto mais baixo, os aviões voam a 76 metros do solo. Na Tactical Training Area 7T, ao sul do circuito, a altura é ainda menor: 30,5 metros. 

Não é nada incomum ver caças como o F-35, F-15 e Eurofighter Typhoon voando pela região, que também recebe aviões de maior porte como o Boeing C-17, Airbus A400 e o próprio C-130. 

Por ser um local completamente aberto ao público, o Mach Loop é um enorme atrativo aos spotters, sendo um dos pontos de fotografia aeronáutica mais conhecidos no mundo. Além disso, é bastante almejado por fotógrafos que tem um “certo gosto” por aviação militar.