Webjet

Quem nunca abriu o computador e procurou por passagens super baratas pela internet? É um sonho planejar sua viagem e na hora de comprar a passagem pagar apenas R$9,00 pelo trecho para ir a praia.

Isso só foi possível através da última Low Cost Low Fare que tivemos no Brasil. Esta iniciou as suas operações em 2005, no Rio de Janeiro.

Nesse artigo vamos relembrar os momentos da saudosa e querida Webjet, companhia que proporcionou a muitos que não tinham condições financeiras de voar na época em grandes companhias, como a GOL, TAM e Varig. Também vamos destacar o que aconteceu com as aeronaves que voaram pela companhia após o encerramento das operações.

 

Início das Operações

Primeira pintura da Webjet, bem simplista, rendeu o apelido de “ervilha” para a companhia.

Com sua sede no Rio de Janeiro-Galeão, a companhia estrou em julho de 2005 com voos para Brasília, Guarulhos, Florianópolis e Porto Alegre.

Ainda no mesmo ano, no mês de Novembro, a empresa pediu ao DAC, antigo órgão regulador que hoje é a cargo da ANAC, para suspender suas operações devido a baixa ocupação, causada pela guerra tarifária que as três principais companhias causava, tirando os passageiros da verdinha.

No ano de 2006 entre altos e baixos a companhia foi vendida ao grupo Águia (Empresa de Ônibus) e aproveitou o momento que a Varig encerrava suas operações, iniciou novas rotas e retomou as operações regulares incluindo Curitiba e Salvador em suas rotas.

Com apenas uma aeronave a Webjet registrou de maio até o fim de 2006, 72% da ocupação de assentos, um salto positivo para empresa que acabou trazendo mais uma aeronave Boeing 737-300 para operar nos dois aeroportos mineiros, Pampulha e Confins.

Antes do encerramento do ano a companhia teve um grande marco importantíssimo que foi a transportadora oficial do time Sport Clube Internacional para o Japão na qual foi campeã mundial ganhando do Barcelona da Espanha em Yokohama.

Em 2007 a companhia passou do Grupo Águia para o Grupo CVC por R$ 45 milhões, conhecido pela sua atuação na área de turismo. Essa mudança foi um grande avanço para a companhia, que recebeu modificações no modo de funcionamento e no serviço.

A CVC esperava tornar a Webjet uma companhia capaz de atender aos fretamentos da venda de pacotes turísticos, ao mesmo tempo que também atendia o passageiro “externo”, que não comprava pacotes turísticos.

Novo interior na cor verde chegou em 2008, padronizando a frota com a capacidade total do 737-300, 148 passageiros. Espaço não era algo que sobrava para todos, em compensação, as passagens eram baratas.

Entre 2007 e 2009 a Web como era conhecida já operava 11 aeronaves Boeing 737-300 em 13 cidades, uma nova identidade visual foi escolhida adotando um @ com um W no no meio que remetia ao serviços Low Cost e Low Fare e as vendas online de passagens.

A Webjet também foi a primeira companhia aérea brasileira a fazer venda de serviço de bordo, adotado posteriormente pela GOL após comprar a Webjet.

Em uma segunda expansão, já na mão do Grupo CVC, a companhia aumentou a sua frota e chegou a ter 24 aviões 737-300, sendo alguns deles da última remessa fabricada pela Boeing, entre 1996 e 1998, antes de mudar a linha para o 737 NG.

A Webjet permitia nos seus últimos anos operando independentemente a aquisição de passagens aéreas à vista com pagamento por boleto bancário, em cartão de crédito (com parcelamento em até 10 vezes sem juros) e no cartão de débido.

Também era possível financiar a passagem aérea no Banco do Brasil, Bradesco e Banrisul em até 36 vezes.

Toda essa facilidade de compra das passagens aéreas logicamente colocou definitivamente as classes C e D a bordo das aeronaves naquela época.

Em 2011 a companhia aérea GOL anunciou sua intenção de compra por R$ 96 milhões, mantendo sua posição no mercado e aproximando cada vez mais da TAM, que na época era a líder.

Antes da conclusão de compra, por R$ 311 milhões, a GOL e Webjet operaram de forma sinérgica conectando clientes de uma empresa a outra, e no mesmo ano sete Boeing 737-800 foram transferidos respectivamente para reforçar a malha da Web.

Em 2012 o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a compra definitiva da Webjet pela GOL e aos poucos a marca verde seria trocada pelas cores laranja, até que os sete Boeing 737-800 acabaram retornando para sua companhia de origem, os demais Boeing 737-300 foram vendidos e devolvidos. 

Por fim além da companhia carioca ter sumido dos céus brasileiros, cerca de 850 funcionários acabara sendo demitidos pela companhia GOL, mas o Tribunal Superior do Trabalho, condenou a companhia a reintegrar todos os demitidos, caso contrario uma multa 4,6 milhões seria aplicada.

 

E depois? O que aconteceu com as aeronaves que voaram na Webjet?

Separamos uma lista de cada aeronave que operou por esses anos na Webjet, desde sua criação ao encerramento das operações a companhia não registrou nenhum acidente com nenhuma aeronave.


PR-WJA: Foi fabricado em 1990 tendo sido entregue a United como N388UA. Foi repassado a Webjet em Dezembro de 2007, desde 2014 está estocado em Goodyear como N144WJ.

Foto: Joshua Ruppert

 


PR-WJB: Fabricado em 1991 foi entregue a Varig como PP-VOU, também já operou na BRA como PR-BRG. Foi repassado à Webjet em março de 2008, desde 2014 está estocado em Miami-Opa Locka como N250WF.

Foto: Stefan Roesch

 

Aeronaves que voaram pela Webjet estocadas em frente ao hangar da GOL em Confins.

PR-WJD: Fabricado em 1988 foi entregue a Hispania como EC-151, operou pela Varig e pela Rio-Sul como PT-SSK. Foi segundo avião da Webjet como PT-SSK recebido em 2006. Em 2008 recebeu a nova matrícula da empresa, desde 2014 está estocado em Miami-Opa Locka como N23922.


PR-WJE: Fabricado em 1991 foi entregue a VASP como PP-SOK, também operou pela TransBrasil como PT-TEQ e Nordeste como PT-MNJ. Foi o primeiro avião da Webjet com a matrícula PT-MNJ, recebendo a nova matrícula em 2008. Atualmente está voando pela Boliviana de Aviación(BoA) como CP-2718.

Foto: Allan Martins Antunes

 

PR-WJF: Fabricado em 1990 foi entregue a Varig como PP-VOO,  tendo sido recebido pela Webjet em Maio de 2008. Está estocado em Goodyear desde 2014 como N146WJ.

 


PR-WJH: Fabricado em 1992 foi entregue a Varig como PP-VPB, foi único 737 a operar pela antiga e nova VRG, recebendo três pinturas da empresa. Recebido pela Webjet em dezembro de 2008, desde 2014 está estocado em Goodyear como N147WJ.

Foto: Andrew J. Muller

 


PR-WJL: Fabricado em 1999 foi entregue a Fischer Air como OK-FIT, foi recebido pela Webjet em junho de 2009. Foi convertido em cargueiro em 2017 e atualmente está operando pela Canadian North como C-FGCN

Foto: Karl Ranta

 

PR-WJM: Fabricado em 1997 foi entregue a Air Europa como EC-GNU , já operou pela Easyjet como G-IGOB, foi entregue a Webjet em abril de 2009. Atualmente está voando pela Air Peace como 5N-BUO.

Foto: Vitaly Alyabyev

 

 


PR-WJN: Fabricado em 1998 foi entregue a British Airways como G-OFRA, já operou na Easyjet com a mesma matrícula e foi entregue a Webjet em maio de 2009. Foi a aeronave que eecebeu sticker especial do filme Avatar. Atualmente está voando pela Star Air Cargo como ZS-TGB.

Foto: Wesley Moolman

 

PR-WJO: Fabricado em 1993 foi recebido pela Hainan Airlines como B-2937, foi entregue a Webjet em maio de 2009. Desde 2019 está estocado em Oscoda como N295CL.

Foto: Nick Dean

 

PR-WJP: Fabricado em 1994, recebido pela Continental como N73380, tendo sido entregue à Webjet em julho de 2009. Atualmente está voando pela Boliviana de Aviación(BoA) como CP-2716.

Foto: Kas Van Zonneveld

 


PR-WJQ: Fabricado em 1998 foi entregue a Pro Air como N360PR, já operou pela Air New Zeleand como ZK-FRE, tendo sido recebido pela Webjet em dezembro de 2009. Desde 2017 está estocado como UP-B3718. *Sem informação de local

Foto: Damir Kagarmanov

 


PR-WJU: Fabricado em 1997 foi entregue a China General Aviation como B-2977, já operou pela China Eastern com a mesma matrícula. Foi recebido pela Webjet em novembro de 2010, desde 2020 está estocado em Brazzaville como TL-TSM.

Foto: Raimund Stehmann

 


PR-WJV: Fabricado em 1997 foi entregue a Varig como PP-VPU, já operou pela Garuda Indonesia como PK-GGU. Foi repassado à Webjet em novembro de 2010. Foi convertido em cargueiro em 2014 e atualmente está operando pela Tri-M.G. Intra Asia Airlines como PK-YGH.

Foto: Murad Hashan

 


PR-WJW: Fabricado em 1994 foi entregue a Ansett Australia como VH-CZU, já operou pela Qantas com a mesma matrícula. Foi repassado à Webjet em dezembro de 2010 e atualmente está operando pela Estelar Latinoamerica como YV-642T.

Foto: Sergio Guevara

 

PR-WJX: Fabricado em 1991 foi entregue a Monarch Airlines como G-MONV, foi entregue a Webjet em fevereiro de 2011. Atualmente está operando para o Clube Náutico Água Limpa como PR-CID.

Foto: Everton Machado

 

PR-GGD: Fabricado em 2008, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em Maio de 2012. Atualmente ainda está voando pela GOL.

 

PR-GGF: Fabricado em 2008, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em Março de 2012. Atualmente ainda está voando pela GOL.

 

PR-GGQ: Fabricado em 2009, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em junho de 2012. Atualmente ainda está voando pela GOL.

 

PR-GGT: Fabricado em 2009, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em Maio de 2012. Atualmente ainda está voando pela GOL.

 

PR-GTI: Fabricado em 2006, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em dezembro de 2011. Atualmente está voando pela Ukraine International Airlines como UR-PSX.

Foto: Christoph Plank

 

PR-GTJ: Fabricado em 2006, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em fevereiro de 2012. Atualmente ainda está voando pela GOL.

 

  • PR-GTU: Fabricado em 2007, foi recebido pela GOL e repassado a Webjet em dezembro de 2011. Segue voando pela FlySafair como ZS-FGE.
  • PR-WJC: Fabricado em 1991 foi entregue a Varig PP-VOV, operou na BRA PR-BRF, chegou na Webjet em março de 2008 e desmontado em 2013 (Não encontramos imagens).
  • PR-WJG: Em 1989 foi recebido pela United, já operou pela GOL como PR-GLB, foi entregue a Webjet em junho de 2008 e estocado (Sem informação de local e sem imagens).
PR-WJI no hangar da GOL em 2014.
  • PR-WJI: Fabricado em 1992 foi entregue a Varig como PP-VPC, recebido pela Webjet em novembro de 2008 e desmontado em 2014.
  • PR-WJJ: Fabricado em 1990 foi entregue a Varig como PP-VON, recebido pela Webjet em janeiro de 2009 e estocado desde 2013. Na foto abaixo está ao lado do PR-WJK, em estocagem no hangar da GOL de Confins em 2014.
  • PR-WJK: Fabricado em 1988 foi recebido pela Norway Airlines Charter como LN-NOS, já operou na TAP como CS-TIO e na EuroAtlantic com a mesma matrícula, operou na BRA como PR-BRA e BRY, recebido pela Webjet em setembro de 2008 e estocado desde 2013.
  • PR-WJR: Fabricado em 1997 foi entregue a Varig como PP-VPT, já operou pela Garuda Indonesia como PK-GGT, foi entregue a Webjet em novembro de 2009 e estocado desde 2018 como C5-MAJ (Sem informação de local e sem imagens).
  • PR-WJS: Fabricado em 1989 foi entregue a Philippine Airlines como EI-BZF, já operou pela AirAsia como 9M-AEB, foi entregue a Webjet em novembro de 2009 e desmontado em 2013.
  • PR-WJT: Fabricado em 1991 foi entregue a SunExpress como TC-SUP, já operou pela British como G-LGTE, foi entregue a Webjet em novembro de 2009 e desmontado em 2013.

 

As imagens que contemplam esse artigo são retiradas dos sites de fotos Jetphotos, Airliners, Planespotter e Joe Pries Aviation, todas elas com os devidos créditos mantidos.