A França foi convidada na sexta-feira, dia 9 de junho, pela Airbus Military a participar de projeto de um novo possível vetor que venha substituir os Eurofighter Thyphoon. O convite ganha reforço ainda nas vésperas do Paris Airshow, um importante evento aeronáutico com grande relevância na aviação militar.

Não é a primeira vez que a França é convidada para realizar em conjunto com outras nações europeias a concepção de um caça de combate. Há 25 anos isso aconteceu, porém, a França decidiu em projetar e construir sozinha o Dassault Rafale, que é um caça de 4ª geração. Em outra via a Alemanha, Itália, Reino Unido e à Espanha produziram o Eurofighter Thypoon.

Porém o cenário muda uma vez que por causa do Brexit (saída do Reino Unido do bloco da União Europeia), a Airbus convidou a França para se juntar ao grupo de países para a concepção de novos sistemas aéreos, países esses somente participantes do bloco econômico.

O objetivo central seria a construção de um novo vetor aéreo e sistemas aéreos já incluídos no NGWS (Sistema de Armas de Nova Geração), que inclui sistemas voltados à guerra aérea do futuro, incluindo é claro os UAV (veículos aéreos não tripulados).

O Eurofighter seria usado para o teste de novos sistemas, até mesmo pois a vida útil da aeronave não é curta. Com os estudos realizados nos Thypoons, os caças estariam adaptados para um novo cenário, além de servir de base para projetos futuros.

This post is available in: pt-brPortuguês