Há poucos dias a Boeing estava apresentando o 737 MAX 10, com intenção de restaurar um mercado que perdeu para o A321neo. Mas a aeronave da Airbus ainda é superior em vários aspectos, como as primeiras entregas, que já foram realizadas, enquanto o 737 MAX 10 demorará pelo menos até 2019 para ter sua primeira entrega realizada.

Aproveitando dessa vantagem e também dos 230 assentos do 737 MAX, com alteração negativa de autonomia em voo, a Airbus já iniciou a montagem final do A321neo com fuselagem modificada para transportar até 240 passageiros.



Foto – Airbus

Para fabricar um A321neo com maior capacidade de passageiros a Airbus fez algumas modificações no projeto. Anteriormente com duas portas comuns (de embarque e desembarque) à frente da asa, agora o A321neo só terá uma porta na parte frontal da aeronave, a outra foi substituída por uma janela de emergência acima da asa, que ocupa menor espaço internamente.

A terceira porta da aeronave, que agora é a segunda, foi movida ainda mais para a parte traseira, para não ficar tão próxima da saída de emergência das asas. Ela também ocupa menor espaço interno e pode ser desativada, ao custo da criação de outra saída de emergência na asa, totalizando duas.

Foto – Airbus

A parte traseira da aeronave, perto dos banheiros e da galley, agora tem o conceito Space Flex incorporado, que diminui o espaço do arranjo traseiro, e consequentemente da galley e dos banheiros. A Airbus já usa esse conceito no A320neo para conseguir atingir a capacidade de 189 passageiros.

Isso também pode explicar porque a Airbus entregou poucas unidades do A321neo até o momento, mesmo com muitas encomendas e boa capacidade de produção. O primeiro avião entregue para a Virgin America, e também o primeiro A321neo entregue no mundo, ainda tem o tradicional arranjo de portas do atual A321ceo.

Em 2018 a Airbus planeja lançar mais uma atualização para o A321neo, a versão LR, com maior capacidade de combustível e alcance de até 7400 km.

 

Fabricação da fuselagem

Montagem de Aeronaves da família A320 no Alabama – EUA. Foto – Airbus

Talvez você já pensou na quantidade de variáveis que a Airbus criou somente para oferecer um A321neo com 240 assentos, porém quem fabrica a fuselagem do A321neo é a empresa Premium Aerotec, que já entrega em forma de seções para a Airbus, responsável por realizar a montagem final.

Ela também é a responsável por revisar a fuselagem e ver se é possível incorporar os conceitos da Airbus, estruturalmente falando, já que a retirada de uma porta e a abertura de outras pode gerar falhas estruturais em algumas seções da fuselagem, que agora são submetidas à esforços maiores.

As três seções foram entregues em junho deste ano, na planta de fabricação de Nordenham, na Alemanha.

 

Nova classificação de segurança

Depois de construir essa aeronave a Airbus precisa certificar ela para as diversas situações de emergência que podem acontecer durante o voo, como por exemplo a evacuação de passageiros, já que a aeronave tem uma nova configuração de portas, a fabricante europeia precisa garantir que consegue retirar 240 pessoas em 90 segundos.

A Airbus também assumiu que colocará escorregadores de emergência com maior largura, que permite uma evacuação mais ágil e fácil, em situações de emergência. O mesmo foi incorporado no A321neo.