As companhias americanas começaram 2018 com um problema para resolver, uma forte nevasca atingiu a costa leste dos Estados Unidos e cancelou vários voos. Foram muitos dias até colocar a frota em ordem e amenizar os problemas causados pelo clima.

E para diminuir os efeitos do clima nas suas operações a American Airlines e a Delta finalizaram um acordo com realocação de passageiros, é simples entender como isso funcionará. Caso haja um problema operacional devido à uma condição climática adversa, uma companhia poderá colocar seus passageiros no voo da outra.

Um exemplo: Caso a American Airlines tenha um voo cancelado no Aeroporto John F. Kennedy (JFK), em Nova York, a companhia poderá embarcar seus passageiros nos assentos remanescentes da Delta, em um voo que parte do Aeroporto de Newark.

Isso aconteceu recentemente em uma nevasca no leste dos Estados Unidos, como citado acima, a American Airlines encontrou dificuldades para operar voos a partir de JFK, enquanto o Aeroporto de Newark e LaGuardia continuavam operando.

“Esse é um serviço que dará aos nossos funcionários mais opções de acomodar novamente os passageiros cujos voos foram cancelados devido ao mau tempo ou outras situações incomuns”, disse Morgan Durrant, da Delta.

“A American e a Delta concordaram com os termos de um novo acordo, que entrará em vigor no dia 24 de janeiro e dará às companhias aéreas a opção de transferir clientes nos voos uns dos outros em caso de interrupções inesperadas”, disse a American Airlines em nota.

A Delta teoricamente pode ter assinado esse acordo para contornar os seus problemas de pontualidade nos últimos dois anos, mas mesmo assim a companhia continua entre as mais pontuais dos EUA.

A companhia ainda reforçou que esse não é um acordo de interline, mas apenas uma ajuda mútua entre as companhias, que terá compensação financeira envolvida no negócio. 

 

This post is available in: pt-brPortuguês