Boeing-logo--plane-jpg_1

O presidente executivo da Boeing Commercial Airplanes, Ray Conner, declarou ontem em uma reunião para funcionários que o projeto de uma nova aeronave poderia ser lançado pela empresa ainda esse ano. A Boeing estaria tentando preencher uma lacuna de mercado que existe entre o Boeing 737 MAX 9 e o Boeing 787. O ideal, de acordo com os clientes, seria o desenvolvimento de uma versão 20% maior que o 757-200, tanto em capacidade de passageiros como autonomia de voo.

A Boeing não irá correr com esse projeto, atualmente ela se concentra na nova linha MAX, que deverá iniciar em breve suas entregas para os clientes, e na versão do 777 de nova geração. A certificação do 777X é esperada para 2022, isso indicaria que não irá ter nenhum lançamento extra antes desse período.

Segundo a Air Lease, uma das maiores companhias de Leasing do mundo, o requisito proposto para a Boeing foi de uma aeronave com capacidade de carga e autonomia similar ao 767-200, porém com o mesmo consumo do atual 737-900ER, isso poderia ser possível com outra nova geração de aviões, com novos motores, que poderiam ser fabricados pela GE e com projeto totalmente novo na parte estrutural.

A Boeing entra em embate oferecendo uma nova versão do 737 MAX 9, com alcance estendido e maior capacidade de carga.

COMPARTILHAR