Agora David Neeleman, fundador da Azul, está na seleta lista de bilionários brasileiros, que também inclui figuras como Jorge Lemann, os irmãos Marinho, Eduardo Saverin (co-fundador do Facebook), Abílio Diniz e Joseph Safra. Mas Neeleman se tornou bilionário por um motivo bem recente, a abertura de capital da Azul Linhas Aéreas na Bolsa de Valores de São Paulo e Nova York.

Durante o IPO Neeleman vendeu apenas 3,53% das ações da companhia brasileira, e ainda é o maior acionista individual da Azul com 50,07% do controle da empresa, o que permite o veto de qualquer proposta votada pelo conselho de acionistas da Azul. Atualmente o valor de mercado da Azul é avaliando em R$ 7,8 bilhões, após abrir as ações na bolsa de valores e arrecadar em um só dia R$ 2,021 bilhões.



A Forbes indicou que após a abertura de capital da Azul o empresário David Neeleman agora tem uma fortuna estimada em R$ 3,9 bilhões, ou US$ 1,22 bilhão pela cotação de hoje. Porém Neeleman ainda tem ações em outras empresas, como a TAP Portugal e a Vigzul.

Os acionistas que compram ações da Azul na Bolsa ainda permanecem como uma pequena fatia de participação, já que a segunda maior acionista da Azul é a Trip e a terceira é a companhia aérea chinesa Hainan Airlines, com cerca de 23% da Azul.