Depois de receber recursos do governo federal, a Força Aérea Brasileira (FAB) religou os cinco radares que haviam sido desativados devido a restrições orçamentárias. Segundo a FAB, os radares, localizados em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Distrito Federal, não são usados no controle de tráfego aéreo. Por isso, a segurança de voo não foi afetada durante o período em que ficaram inativos.

Os radares meteorológicos captam informações que ficam disponíveis para consulta online de aeronavegantes e outros interessados. Além de 23 radares instalados em todo o Brasil, o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab) tem outras fontes de informação meteorológica, como imagens de satélite e estações meteorológicas de superfície.

Esta foi a primeira vez que a FAB precisou desligar radares por motivos orçamentários. A instalação de um radar custa cerca de R$ 9 milhões e sua manutenção aproximadamente R$ 100 mil por mês.

No final do mês de abril foi divulgado amplamente que a Força Aérea Brasileira estaria desligando radares de análise meteorológica por causa de restrições no orçamento, na época a Aeroflap noticiou imediatamente a decisão da FAB sobre o ocorrido, e com uma lista oficial dos radares que estavam desativados na época.

 

Fonte – Agência Brasil

COMPARTILHAR