A GE Aviation concluiu recentemente os primeiros testes com o novo motor turboélice da empresa. O projeto e os testes estão sendo conduzidos pela Unidade da GE na Europa, localizada em Praga (República Checa).

Os primeiros testes foram em solo e sem a presença da hélice. Em suas primeiras horas de funcionamento a GE coletou alguns dados estatísticos sobre a estabilidade de funcionamento do motor e também da queima, para realizar melhorias no projeto.



O novo motor da GE oferecerá entre 850 a 1650 cavalos em cada unidade, ideal para os aviões de pequeno porte de aviação geral e comercial, como o Cessna Denali, que voará pela primeira vez no 2º semestre de 2018.

A unidade da GE que se encarregará de fabricar os motores é a mesma localizada na República Tcheca. O gasto total da GE para executar o projeto foi de US$ 1,5 bilhões.

Recentemente a GE Aviation declarou que planeja expandir sua atuação no mercado de propulsores a jato movidos por hélice, mercado amplamente dominado pela Pratt & Whitney Canada com seus projetos que englobam desde aviões pequenos, como os Pilatus, até os turboélices regionais.

Com o conceito ATP o objetivo da GE é bem claro, tirar a hegemonia do motor PT6 da Pratt & Whitney Canada, o novo motor é mais eficiente em comparação com o concorrente, através de novas tecnologias como lâminas da turbina refrigeráveis, válvulas de estator variáveis e também uso de 25% de materiais compostos.

O destaque para o novo motor da GE é que 35% das peças são fabricadas em uma impressora 3D. Com as novas tecnologias de fabricação a GE foi capaz de diminuir de 855 para 12 o número de componentes auxiliares nesse motor.