Um juiz federal do Mato Grosso, André Perico Ramires dos Santos, pediu a prisão dos pilotos que estavam comandando o jato Legacy 600, que colidiu em 29 de setembro de 2006 com o Boeing 737 da GOL, este último realizando o voo 1907.

De acordo com o juiz, os pilotos foram negligentes ao cometer infrações que culminaram na queda do voo, como não ativar o TCAS e não seguir o plano de voo após passar Brasília. O resultado foi a morte das 154 pessoas que estavam a bordo no voo da GOL, após a ponta da asa chocar com o avião da companhia, quebrando boa parte da asa esquerda e resultando na queda da aeronave, que não conseguiu manter a sustentação necessária durante o voo.

Os pilotos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino foram condenados a três anos de prisão em regime aberto, com essa decisão do juiz o nome deles poderão ser inclusos na base de dados da Interpol, além disso a Polícia Federal também atuará para prender os pilotos.

Enquanto os Estados Unidos tentam eximir os pilotos da culpa, por não ativarem o TCAS durante o voo, a justiça norte-americana pode ser punida pela Organização da Aviação Civil, uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

COMPARTILHAR