Anteriormente a LATAM tinha declarado que estava em seu planejamento devolver dois 777-300ER em 2018, adiando assim seus planos de devolver ainda em 2017

Mas parece que a visão da LATAM sobre os Boeing 777 mudou recentemente, pelo menos é isso que afirma o CEO da companhia, Jerome Cardier, que confirmou a reforma no interior dessas aeronaves a partir do segundo semestre desse ano.

Isso tudo pois o Boeing 777 passou a ser atrativo para a LATAM, em comparação com outras aeronaves de nova geração como o Airbus A350. O maior gasto de combustível por passageiro do avião da Boeing se transformou em algo de menor relevância, já que o preço do combustível caiu nos últimos anos e a LATAM aposta que ele permaneça estabilizado.

Atualmente o Boeing 777-300ER da LATAM é configurado com 379 assentos, uma configuração considerada como de alta densidade, o que já diminui o custo por passageiro transportado.

A finalidade da LATAM é fazer uma leve modernização em alguns dos seus aviões Boeing 777 mais antigos, um avião será atualizado a cada 45 dias, dessa forma será possível modernizar toda a frota em até 15 meses, a partir da data que o primeiro for atualizado.

A LATAM ainda reforçou que o interior terá assentos que oferecem maior espaço para o passageiro, sem citar ainda uma redução do número de passageiros no interior. A  companhia aposta em inovações realizadas pela Boeing nos últimos anos, como os assentos mais finos e iluminação em led.

Em 2018 o PT-MUA, o primeiro Boeing 777 da TAM/LATAM, completará 10 anos de uso. A aeronave sempre operou pela TAM (hoje LATAM Brasil), desde a entrega em 2008.

Com essas modernizações a LATAM espera usar o Boeing 777 por mais 12 anos. O avião da Boeing vai dividir suas operações com o Airbus A350-900/1000 durante esse período, assim que a LATAM receber mais aeronaves da fabricante.

This post is available in: pt-brPortuguês