Um Lockheed Martin F-35A sofreu um incêndio na parte traseira durante o start de motor no dia 23 de setembro, em Mountain Home AFB. Todo o incidente forçou o piloto a escapar da aeronave, de acordo com o comunicado da Força Aérea Americana (USAF).

O incêndio foi “extinto rapidamente”, mas a USAF não descreveu a extensão dos danos. Os quatro militares que estavam nas proximidades do F-35 no momento, o piloto e três militares de solo, foram levados para um hospital e liberados em seguida.

O F-35 já teve pelo menos três aeronaves danificadas por incêndio, sendo a última em 2014, com uma aeronave de produção que teve falha no seu sistema de propulsão. A causa do incêndio no F-35A, que ocorreu em Mountain Home, permanece sob investigação, afirmou a USAF.

A base remota de Mountain Home conta com 7 aeronaves F-35A, pertencentes ao 61º Esquadrão, que atua na detecção e ataque de áreas com mísseis terra-ar.

Esse incidente ocorreu logo após a USAF declarar o F-35A operacional, e capaz de executar diversas missões de ataque em cenário de guerra, inclusive com o primeiro Esquadrão pronto para utilizar o F-35 durante um ataque. Há algumas semanas a USAF paralisou 15 aeronaves F-35 após descobrir um defeito de desintegração no isolamento dos cabos, que estão dentro dos tanques de combustível refrigerador, esse problema paralisou a produção de 42 unidades do F-35A.

 

Fonte – FlightGlobal

COMPARTILHAR