Já pensou em um KC-390 voando junto com o KC-46A? Ou o A-29 Super Tucano voando junto com um F-18?

De acordo com informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, as negociações da Boeing com a Embraer de colaboração entre as empresas também poderão incluir o setor de defesa da fabricante brasileira, nada foi informado sobre a divisão de aviões executivos, que a Embraer também opera com muito sucesso.

No dia 21 de dezembro a Embraer enviou uma nota para a imprensa confirmando potenciais negociações entre a empresa brasileira e a Boeing, que poderia resultar em uma potencial combinação. A informação foi repassada primeiro pelo jornal 

O governo não sabia sobre as negociações entre as empresas, e foi uma surpresa para o presidente essa informação, visto que a Embraer serve de apoio militar para o Governo Brasileiro, e executa projetos sigilosos, como o KC-390.

A-29 fabricado nos EUA pela Embraer em parceria com a Sierra Nevada. Foto – USAF/Reprodução

A Boeing já trabalhou em conjunto com a Embraer anteriormente, como no projeto ecoDemonstrator, que usou um E170 como plataforma de testes, e também na consultoria de venda do KC-390, o novo avião militar da Embraer.

Após essa informação ser publicada as ações da Embraer (EMBR3) operaram em alta na maior parte do dia (02/01), às 15h41 havia uma alta de 3,30%, registrando R$ 20,66.

Como afirmado anteriormente, a Boeing não pretende controlar a Embraer, visto que o Governo Brasileiro pode vetar essa movimentação, na ocasião o presidente Michel Temer sinalizou positivamente uma colaboração entre as empresas para fortalecer a Embraer, sem repasse do controle.

A Embraer além de fabricar aviões militares, como o A-29, EMB-145 AEW&C e o KC-390, também atua na parte de satélites através da empresa Visiona em parceria com a estatal Telebras.

Foto – Pedro Viana/Aeroflap

A Embraer também trabalha através da subsidiária Atech, focada na fabricação de submarinos de propulsão nuclear. Além disso a Embraer também colaborou, através da Atech, na construção do sistema SAGITARIO, um moderníssimo sistema de controle de tráfego aéreo baseado em radar. A Savis, outra subsidiária da Embraer, também desenvolve um sistema de controle de fronteiras para o Exército Brasileiro.

A informação divulgada pelo jornal Folha de São Paulo foi baseada em uma fonte ligada à negociação.

This post is available in: pt-brPortuguês