Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara dos Deputados, disse ontem (07/02) que planeja trabalhar para aprovar a nova regra para bagagens, divulgada pela ANAC em dezembro do ano passado junto com uma série de modificações.

Essa nova regra permite que a companhia possa oferecer uma classe de passagens com a cobrança por bagagem despachada. A regra também altera o limite de peso da bagagem de mão dos atuais 5 kg para 10 kg. Esse projeto está parado no Senado desde dezembro, quando o Senado decidiu revogar a medida por meio de um projeto de decreto legislativo três dias após a publicação da ANAC. 

De acordo com Rodrigo Maia, o ideal seria aprovar o projeto para ver como as Companhias Aéreas reagirão as novas normas. “Se o plenário da Câmara quiser votar, a gente vai discutir, mas acho que talvez esse seja o melhor caminho: deixar entrar em vigor para ver se efetivamente aquilo que ANAC está esperando, que é a redução do preço das passagens, se efetive”, disse Rodrigo Maia.

O presidente da Câmara dos Deputados ainda não tem uma posição fixa sobre essa medida da ANAC, mas diz que é possível obter a diminuição de preço após as promessas das Companhias Aéreas e a clara posição do Ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Mauro Quintella, assim como a Aeroflap publicou no final de janeiro (Clique Aqui).

“O governo acredita que as mudanças irá gerar uma redução de preços, talvez esperar a norma entrar em vigor seja o melhor caminho. Alguns acham que o cidadão vai ser prejudicado, outros acham que vai cobrar daqueles que levam mais bagagem e o que não leva bagagem não vai pagar pelo outro”, disse Rodrigo Maia.

 

COMPARTILHAR