A Rolls-Royce anunciou a intenção de demitir até 300 cargos de gestão, para cumprir a meta de tentar derrubar os custos de operação, como prometido após o lucro do primeiro semestre desse ano se apresentar em um nível baixo quando comparados as outras análises fiscais. Em anúncio oficial realizado pela fabricante de motores Rolls-Royce, foi confirmado que existem planos para cortar cerca de 200 cargos de alto escalão na gerência até o final do primeiro semestre de 2016. Ao todo, a Rolls-Royce planeja demitir entre 20 e 25% dos seus 2000 postos de gestão em longo prazo.

O CEO da Rolls-Royce, revelou as prioridades para o restante do ano, “para fortalecer nosso foco em engenharia e excelência operacional além de alavancar a nossa base de fabricação e entregar um forte início para a  nossa transformação, começaremos a reconstruir a confiança em nossas perspectivas de crescimento em longo prazo. Para isso teremos que implementar algumas iniciativas para concretizar as nossas prioridades, incluindo os primeiros estágios do nosso programa de transformação.

A Rolls-Royce planeja que no segundo semestre de 2016 os resultados já estejam aparecendo em meio as novas diretrizes que a fabricante de motores irá incorporar nesse semestre, é esperado uma alta no lucro da companhia. O primeiro semestre desse ano deve apresentar, ao final de junho, como um período equilibrado em termos de receita e lucro.

A empresa ainda afirmou que no momento conta com um efetivo com mais de 50 mil pessoas, que atuam em 46 países, desse valor 15700 são engenheiros. Em 2015, a Rolls-Royce investiu £1,2 bilhões em pesquisa e desenvolvimento, inclusive nos 31 centros de desenvolvimento que ela mantém em dentro de universidades.

COMPARTILHAR