Faleceu hoje o último astronauta americano que pisou na Lua, Eugene A. Cernan, participante da missão Apollo 17. Ele nasceu no dia 14 de março de 1934 e morreu com 82 anos.

Além da missão Apollo 17, Eugene também fez parte da missão Apollo 10 que não pousou na Lua, mas fez os preparativos para a Apollo 11 pousar pela primeira vez em superfície lunar. Cernan também participou na missão Gemini IX, em 1966, após ser selecionado pela NASA em 1963 para compor o time de astronautas da missão Apollo 11.

A Apollo 17 estabeleceu vários novos registros do voo espacial humano, incluindo o maior voo para pouso na lua (301 horas, 51 minutos); A mais longa atividade com veículos na superfície lunar (22 horas, 6 minutos); A maior amostra da Lua (quase 249 libras); Além do maior tempo em órbita lunar (147 horas, 48 ​​minutos).

Ele também foi o segundo americano a andar no espaço e o último humano a deixar suas pegadas na superfície lunar, com um total de 566 horas e 15 minutos no espaço. Originalmente Eugene Cernan fazia parte da Marinha e permaneceu na NASA até 1976, quando se desligou da agência para continuar com outros projetos pessoais.

Em uma entrevista de 2007 para a NASA, Cernan disse: “Eu continuo dizendo para Neil Armstrong que nós pintamos aquela linha branca do céu até a Lua para que ele não se perdesse, e tudo o que ele tinha que fazer era chegar até a Terra. Fez isto facilmente.”

Suas últimas palavras antes de voltar para a Terra em 1972 foram: “O desafio dos EUA de hoje forjou o destino do homem do amanhã.”

COMPARTILHAR