Sem dúvidas o A-29 Super Tucano é uma das aeronaves de maior destaque na categoria caça-leve.

A Embraer iniciou o projeto desta aeronave em ainda nos anos 90 e na época o A-29 (ou EMB-314) que hoje conhecemos se chamava ALX Super Tucano, um Tucano modificado, mais robusto, e agora preparado para missões de combate.

O primeiro voo do exemplar foi em 2 de junho de 1999 e os devidos testes para a certificação aconteceram.

A-29 Super Tucano- Foto/Divulgação: FAB

A FAB, a maior interessada no projeto, recebeu suas primeiras unidades em 2004, ao todo foram encomendadas 99 aeronaves, sendo que 49 seriam A-29A (monoposto) e 50 A-29B (biposto).

A introdução desta aeronave na Força Aérea Brasileira foi uma estratégia da aeronáutica aliada a sua reformulação, com uma aeronave de ataque leve a força aérea poderia ter uma maior patrulhamento de fronteiras, missões de ataque específicos e treinamento de pilotos.

Piloto de A-29 Super Tucano- Foto: FAB

Não é à toa que hoje o A-29 tem mercado não apenas aqui no Brasil, mas também em várias nações do globo. Por exemplo, as linhas de montagem no Brasil e nos EUA, pela empresa Sierra Aviation.

 

A aeronave de combate leve

FAB
A-29 Fazendo lançamento de bombas

Muitas aplicações podem ser feitas com o A-29, mas de fato a aeronave é um caça-leve, o que faz com que ele seja empregada em missões de policiamento aéreo, interceptação de aeronaves de baixa velocidade, ataque ar-superfície, entre outras atividades.


O custo benefício da aeronave é um dos fatores positivos, bem como a barata manutenção da aeronave em comparação a outros aviões.

Outra característica positiva da aeronave é a capacidade de operações em pistas não preparadas, como por exemplo, em ambientes desérticos e arenosos. Ou mesmo sua operação em ambientes com alta umidade, como é o caso da Amazônia.

A-29 Super Tucano- Foto: Sargento Bruno Batista e Sargento Resende / CECOMSAER

A aviônica do Super Tucano é outra vantagem da aeronave pois possibilita ao piloto estra incluso na modernidade da aviação atual, além claro de proporcionar facilidade no trabalho.

O emprego em missões diurnas e noturnas com a essa aeronave também é um destaque, tais ações são possíveis graças ao sistema EO/IR que coleta imagens para um ataque de alta precisão.

A capacidade multimissão do A-29 permite que aeronave também seja empregada em missões de treinamento avançado, um exemplo disso é o uso das aeronave pelo Esquadrão Joker, que faz a formação dos pilotos de caça da FAB.

A potência da aeronave, velocidade, poder de fogo e manobrabilidade são aspectos que favorecem tais operações.

Aqui no Brasil os A-29 Super Tucanos são usados pela Esquadrilha da Fumaça, o time de demonstração da FAB usada a aeronave desde 2015 e com ela o time pode incorporar novas manobras no display, como o chumbóide e o lancevak.

Espelhão realizado por seis A-29 da Fumaça

Contudo, vale reforçar que o propósito principal do A-29 são as missões de ataque leve, vigilância, patrulhamento, treinamento avançado, e apoio aéreo. No entanto, nada impede que o Super Tucano seja usado para manobras, mas algumas adaptações foram necessárias.

 

Super Tucano em zona de combate

A-29B voando sobre o Afeganistão- Foto: Força Aérea dos EUA / Capitão Eydie Sakura

O Super Tucano já tem ações de combate registrados em seu histórico, é o caso do uso das aeronaves no Afeganistão pela força aérea afegã.

No mês de agosto do ano passado aconteceu a Operação Tápio na ALA-5, em Campo Grande/MS. Nesta grande operação em conjunto entre as aeronaves da FAB, o A-29 teve um papel de destaque, veja o que este aviador da FAB explicou sobre o emprego e as capacidades do Super Tucano.

Até o momento, o Super Tucano foi selecionado por 15 forças aéreas em todo o mundo e mais recentemente pelas Filipinas.

A-29 Super Tucano das Filipinas- Foto CLAUDIO CAPUCHO/ Embraer
A-29 da Força Aérea da Nigéria- Foto: Embraer

 

Alguns de seus concorrentes são os seguintes:

  • Beechcraft T-6 Texan II;
  • KAI KT-1;
  • Pilatus PC-21;
  • Pilatus PC-9M;

 

FICHA TÉCNICA 

A-29 Super Tucano com suas gamas de armas

Função:

Treinamento básico/avançado e ataque leve de precisão.

Comprimento:

11,3m

Altura:

3,97m

Envergadura:

11,14m

Peso Máximo:

5.400 kg

Velocidade Máxima:

590 Km/h

Alcance:

2.855 Km

Autonomia:

8,4 horas

Armamento:

Carga máxima de 1500 kg com 2 metralhadoras .50″ M3P, 5 pontos de fixação de bombas (230 kg e/ou 120 kg) e lançadores de foguetes.

 

  • Fonte de informações: FAB e Embraer