Foto - Air France Media

A retirada da frota da Airbus A380 pela Air France resultou em sua controladora com prejuízo de 126 milhões de euros (US$ 136 milhões) com a aeronave.

O Grupo Air France-KLM declarou em seus resultados financeiros lançados recentemente, que a eliminação progressiva dos A380 até 2022, provavelmente custará € 370 milhões no total, desses a companhia já arcou com 126 milhões de euros.

Esse número, diz ele, deve-se principalmente à depreciação acelerada da aeronave, que normalmente teria uma vida operacional de 20 anos.

“O impacto da mudança na depreciação será espalhado ao longo do período até 2022, consistente com o cronograma de aposentadoria da aeronave”, afirma.

A diferença entre a depreciação inicial e a depreciação acelerada é de 52 milhões de euros, diz a empresa.

A Air France divulgou no ano passado que retiraria sua frota de aviões A380 até 2022, apenas 13 anos após iniciar os voos comerciais com esse avião na sua frota.

A Air France encomendou originalmente 12 aeronaves A380, mas recebeu apenas 10. As encomendas restantes optou por trocar pelo A350XWB.


Foto – Divulgação/Air France

Nove dos seus 10 A380 permanecem operacionais, o primeiro já foi aposentado, como apresentamos em uma matéria já publicada aqui no Portal Aeroflap.

A Air France-KLM diz que os restantes 74 milhões de euros dos encargos de 126 milhões de euros referem-se a outros aspectos patrimoniais da operação do A380, particularmente programas de modernização de cabine, multas por contratos e peças sobressalentes.

 

DEIXE UMA RESPOSTA