A Air New Zealand distribuiu recentemente um bônus para os seus funcionários, mesmo no complicado período de pandemia com prejuízos constantes para a companhia.

Esse bônus foi pago através da distribuição de ações para funcionários da companhia, totalizando US$ 700 dólares para cada pessoa, ou 1000 dólares neozelandeses.

O CEO da companhia aérea, Greg Foran, disse que esse pagamento em ações é “um sinal de reconhecimento ao trabalho dos funcionários  durante as severas condições da pandemia em 2020.”

“Ao conceder ações aos nossos funcionários, queremos que eles tenham a chance de se beneficiar do sucesso futuro que precisaremos da ajuda deles para concretizar. Embora uma recuperação total ainda esteja longe, as mudanças anunciadas hoje reconhecem que não podemos chegar lá sem uma contribuição excepcional e contínua de nossa equipe da Air New Zealand”, disse Greg Foran.

“Estou imensamente orgulhoso da maneira como nosso pessoal respondeu à crise da Covid-19. Eles estão à altura da ocasião, trabalhando duro para manter a Nova Zelândia conectada”, acrescentou o CEO.

O CEO destacou também que os funcionários cujos salários foram reduzidos durante a pandemia, passaram a receber salários iguais aos níveis pré-pandêmicos a partir do 1º de julho de 2021.

A Air New Zealand comemorou recentemente dois pontos positivos sobre suas operações durante a pandemia, e agora na recuperação de mercado. Apesar do início ruim de 2021, a ANZ espera terminar 2021 com um prejuízo abaixo de 450 milhões de dólares, isso é possível devido a uma rápida recuperação dos voos domésticos e rotas internacionais de curta distância.

Contudo, no final de 2020 a companhia anunciou que estava demitindo quase 4000 funcionários, para reduzir seus custos operacionais. Estes devem ser readmitidos durante a recuperação de mercado da empresa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA