A Airbus realizou testes com o sistema de combustível do Airbus A350-1000 no Reino Unido, o terceiro avião de teste produzido (O MSN 71) foi levado para o Cardiff International Airport entre os dias 3 e 4 de maio para realizar uma série de testes, a Airbus também levou vários engenheiros para guiarem os testes.

A finalidade foi avaliar o comportamento do sistema de gerenciamento de combustível em clima quente. A aeronave foi abastecida duas vezes em algumas horas, em seguida a equipe de testes de voo realizou vários testes com os motores e sistemas de combustível da aeronave.

Foto – Airbus/Reprodução

A Airbus avaliou se havia possibilidade de vazamentos em válvulas com a menor densidade do combustível, devido à elevada temperatura do mesmo. De acordo com a fabricante europeia o fluxo de combustível para os motores e a troca de combustível entre os tanques também entraram na lista de testes em diferentes temperaturas do combustível.

Todos os testes demonstraram a maturidade do A350XWB, que foi aprovado nas condições simuladas e de acordo com a Airbus está pronto para operações em temperaturas elevadas. Infelizmente nesse tipo de testes não foi possível obter fotos que nem a do maravilhoso Water Ingestion Test.

Essa versão é cerca de 7 metros maior do que o atual -900XWB, isso equivale a cerca de 41 assentos a mais para esse avião, são 366 assentos quando configurado em 3 classes ou 440 em configuração de alta densidade. A cliente de lançamento do A350-1000 é a Qatar Airways, a Airbus espera entregar a primeira aeronave já no segundo semestre de 2017, após obter as certificações. No Brasil a LATAM tem encomendas para 14 aeronaves A350-1000, com entregas a partir de 2018.