Airbus A380

Os dois A380 alugados pela Hi-Fly quase viraram sucata. De acordo com Jason Reed, presidente do Component Solutions Group, a empresa que tem a propriedade da aeronave ofereceu pelo menos um A380 para o desmonte e fornecimento de peças usadas.

Reed admitiu que as duas aeronaves foram oferecidas, mas a empresa se interessou por uma unidade, o negócio acabou não sendo fechado e as aeronaves foram alugadas para a Hi-Fly.

Anteriormente esses A380 pertenciam à Singapore Airlines, que decidiu devolver cinco aeronaves e substituir por modelos novos. Vale lembrar que esses dois A380 fazem parte de um dos primeiros produzidos pela Airbus para uma companhia aérea.

Jason Reed disse que o preço oferecido foi baixando ao longo da negociação, visto que houve uma certa pressa para a venda da aeronave. Mesmo assim o preço não foi tão atrativo para a Component Solutions Group, que poderia não conseguir lucrar com a venda das peças do A380.

A proprietária da aeronave exigiu a entrega da mesma pela Singapore Airlines com uma revisão completa, além de uma pintura totalmente branca. Então boa parte das peças são novas e tem vários ciclos possíveis de uso.

O CEO da Component Solutions Group ainda afirmou que o mercado de aeronaves usadas é complicado para o A380. De acordo com ele a aeronave é muito grande e tem um mercado limitado, além disso as taxas de estocagem do A380 são maiores e poucas rotas aceitam esse tipo de avião, nesse último ponto Mike Cazaz analisou todas as companhias aéreas que operam o A380.

Os custos com a aeronave também são altos, Cazaz disse que uma reforma completa no interior do A380 custa por volta de US$ 30 milhões, sem contabilizar a manutenção de um aeronave usada e o serviço de pintura. Todos esses pontos dificultam a adaptação de um A380 de outra companhia em uma nova empresa.

 

Via – Aviation Week

DEIXE UMA RESPOSTA