Airbus desenvolve cobertura para proteger o painel central do A350XWB

A Airbus desenvolveu uma cobertura removível para os painéis de controle integrados do A350, projetados para proteger os sistemas vitais de derramamentos de líquidos no cockpit, depois de dois incidentes que antecederam o desligamento não solicitado do motor.

As coberturas removíveis protegem os painéis centrais do cockpit da aeronave, mas devem ser removidas durante as fases críticas do voo, incluindo decolagem, aproximação e pouso.

Mas fora desses, como durante o voo nivelado, a tampa deve ser ajustada, de acordo com uma diretriz da Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA).

Foto:Airbus

A Airbus inicialmente resolveu o problema ao introduzir uma zona de ‘proibição de líquidos’ no cockpit, para evitar que os pilotos derramem bebidas nos instrumentos eletrônicos da parte central.

A diretriz deve ser executada em 28 dias pelas companhias aéreas, e também inclui instruções para o uso da cobertura, bem como considerações principais da lista de equipamentos mínimos para operar a aeronave se a cobertura estiver danificada ou ausente.

A EASA afirma que a diretiva continua a ser uma medida provisória e ainda pode ser seguida de mais medidas regulamentares sobre a questão.

 

O problema


As investigações preliminares indicam que a “operação anormal” dos componentes nos painéis foi resultante do derramamento de líquido. O desligamento não comandado ocorreu “algum tempo” após o derramamento e as tentativas subsequentes de religamento do motor não terem sido bem-sucedidas.

Um dos incidentes envolveu um A350-900 da Delta Air Lines a caminho de Seul, no dia 21 de janeiro, que pousou em Fairbanks após o desligamento do motor Rolls-Royce Trent XWB do lado direito.

Cerca de 15 minutos antes do desligamento do motor, uma bebida foi derramada na parte central do painel do cockpit, entre os dois assentos dos pilotos. As investigações apontaram preliminarmente que uma bebida caiu no painel de controle integrado, no local das funções de partida do motor.

O motor da direita desligou e a tripulação tentou dar partida novamente, o que não teve êxito, e então os pilotos optaram por realizar um pouso de emergência.

A análise do gravador de dados da aeronave mostrou que o controle eletrônico do motor havia ordenado o fechamento de uma válvula de combustível, após o sistema do cockpit enviar dados errôneos para o motor.

O incidente anterior, em 9 de novembro de 2019, ocorreu cerca de uma hora depois que uma xícara de chá foi derramada no mesmo painel.

Nos dois incidentes, a aeronave passou por uma substituição de sistemas, incluindo o painel de controle integrado e o controle eletrônico do motor. Os componentes relevantes de ambas as aeronaves foram submetidos a exame.

 

DEIXE UMA RESPOSTA