Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Airbus A350
Foto - Airbus

Com o aumento da demanda pelo transporte aéreo de cargas, a Airbus começou a considerar seriamente o desenvolvimento de uma versão cargueira do A350.

De acordo com fontes da Reuters, a Airbus está interessada em criar um cargueiro a partir do A350-1000, o maior avião disponível na família A350.

A utilização desse modelo em suas vantagens, ele pode concorrer facilmente com a versão do 777-300ER convertida para cargueiro, um projeto que ainda está “correndo”, ao mesmo tempo é uma opção maior em relação ao 777F, baseado no 777-200LR.

O A350-1000 tem capacidade de transportar até 300 m³ a bordo, enquanto o 777-200LR tem capacidade de transportar 650 m³. Em questão de carga útil, o A350-1000 consegue suportar algumas toneladas a mais, somente.

A dificuldade da Airbus, para criar um cargueiro com base no A350, é devido ao próprio projeto estrutural da aeronave. Neste caso a Airbus, quando projetou o A350, fez uma fuselagem com base em painéis fabricados em material composto, bastante diferente do seu concorrente, o 787.

O Boeing 787, concorrente do A350, utiliza a abordagem padrão de construção, utilizando barras cilíndricas, porém fabricadas com material composto, que reduz o peso geral do avião.

A estrutura diferente do A350 cria um desafio ímpar para a Airbus criar um cargueiro a partir de uma aeronave de passageiros. Geralmente um avião cargueiro convertido de fábrica tem importantes reforços estruturais, a tradicional ampla porta para o embarque de carga, a retirada de acabamentos internos (alívio de peso) e a cobertura total das janelinhas, logo, a Airbus precisa alterar o modo de fazer o painel de material composto.

Apesar das conversas das companhias aéreas com a Airbus, um lançamento ainda depende do interesse geral das empresas, e de algumas encomendas iniciais. Uma grande cliente da Airbus, e em particular do programa A350, é a Qatar Airways, que é uma aposta devido ao seu grande braço cargueiro que está em expansão.

Fontes da indústria estimam que a Airbus precisaria de compromissos para cerca de 50 aeronaves para prosseguir com o lançamento. O desenvolvimento pode custar cerca de US$ 2 a 3 bilhões.

“Dado que a taxa de produção do A350 foi cortada… e o mercado de carga é o único ponto brilhante no mercado de fuselagens largas (widebody), seria preciso dizer que a probabilidade de um A350F aumentou em comparação com um ano atrás”, disse Richard Evans, consultor sênior da Ascend by Cirium, sediada no Reino Unido.

Contudo, o entrave para criar o A350F pode ser o 777-300ER cargueiro, um projeto de conversão que você pode conferir mais Clicando Aqui.