H160 Airbus Helicopter- Foto: Airbus

A Airbus Helicopters e a Diretoria Geral de Armamentos da França (DGA) estão realizando um novo conjunto de estudos para promover a militarização do modelo H160 e definir seu ecossistema associado de suporte no âmbito do programa Helicóptero Leve Comum para as forças armadas (Hélicoptère Interarmées Léger: HIL). Este contrato dá início às atividades de pré-desenvolvimento da versão militar do H160, também chamada de Guépard pelas forças armadas francesas, a fim de cumprir o cronograma de entrega antecipado pela Ministra das Forças Armadas da França Florence Parly em maio de 2019.

O novo conjunto de estudos também focará na definição da configuração ideal para oferecer suporte à frota de H160M para as três forças armadas. A Airbus Helicopters, a Safran Helicopter Engines e a DGA trabalharão em conjunto para maximizar a taxa de disponibilidade dos helicópteros, além de otimizar o custo do suporte à frota.

“É essencial iniciar este trabalho colaborativo entre o setor industrial e o Ministério das Forças Armadas para definir a estrutura de suporte ao Guépard e aos processos associados desde a fase de pré-desenvolvimento. Seus resultados nos fornecerão todas as alavancas necessárias para garantir um alto nível de disponibilidade na entrada em operação do H160M nas forças armadas francesas”, afirma Alexandra Cros, vice-presidente e diretora de assuntos governamentais da Airbus Helicopters. “Os estudos se baseiam nos trabalhos e compromissos assumidos recentemente nos contratos globais de suporte às frotas de helicópteros Cougar, Caracal e Tiger das forças armadas francesas”, completa.

O H160 foi projetado para ser um helicóptero modular, permitindo que sua versão militar, com uma única plataforma, realize missões que vão desde a infiltração de forças especiais à interceptação aérea, apoio a incêndios e combates navais, a fim de atender às necessidades tanto do exército, da marinha e da força aérea no âmbito do programa HIL. A antecipação do lançamento do programa para 2021 permitirá que as primeiras entregas para as forças armadas francesas ocorram já em 2026.

DEIXE UMA RESPOSTA