O BelugaXL recebeu hoje (13/11) sua Certificação de Tipo da Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA), abrindo caminho para a entrada em serviço no início de 2020.

A aeronave é parte integrante do sistema industrial da Airbus e um facilitador essencial para os requisitos de aceleração da produção para além de 2019.

O Beluga XL foi lançado em novembro de 2014 para atender aos requisitos de capacidade de transporte para a Airbus, focando os anos após 2019. Para isso a Airbus usou uma plataforma já existente, o cargueiro A330-200F, o anterior era derivado do A300-600, um avião que já saiu de linha há anos.

O Beluga XL tem seis metros de comprimento a mais, um metro a mais de largura e um elevador de carga com capacidade para seis toneladas , isso comparando com a geração atual. Essa aeronave permite 30% de capacidade de transporte extra.

Quando operacional, a frota de cinco aviões do modelo Beluga XL irá assumir o transporte de seções completas de aeronaves da Airbus entre os locais de produção da empresa em toda a Europa, e as linhas finais de montagem na França, Alemanha e Espanha.

O BelugaXL entrará oficialmente em serviço em 2020 e, em 2023, as seis aeronaves estarão totalmente operacionais, substituindo a frota existente da Airbus de aviões Beluga ST, na versão especial A300-600ST. Anteriormente a Airbus planejava ter cinco aviões Beluga XL.

A pintura, que remete a uma baleia Beluga, foi eleita com 40% dos votos a favor, entre seis opções em uma pesquisa que incluiu 20 mil funcionários da Airbus. A Airbus ressaltou que o desenvolvimento do Beluga XL continua com uma antecipação em relação ao prazo estipulado.