Foto - Divulgação/Aeroporto de Brasília

Uma mudança solicitada pelo Ministério da Infraestrutura ao Ministério da Saúde vai permitir que os milhares de trabalhadores dos serviços auxiliares do transporte aéreo possam ser incluídos no grupo prioritário para a vacinação contra a Covid-19.

A solicitação envolve a troca da expressão “funcionários das companhias aéreas nacionais” para “funcionários de companhias aéreas, aeroportos e empresas de serviços auxiliares do transporte aéreo (ESATAs)”. Só assim será possível atender todos os funcionários que estão em contato com os passageiros e expostos ao risco de contágio.

“Em um trabalho conjunto da Abesata, ANEAA, Sineata, Sinteata, e do Ministério da Infraestrutura conseguimos que o equívoco possa ser corrigido. A publicação da alteração deve acontecer ainda no mês de março”, disse o presidente Ricardo Aparecido Miguel.

 

Via: ABESATA