Antes de abrir aérea, Grupo Itapemirim chama credores para quitar plano de recuperação judicial

Itapemirim

Com um plano de quitação em pleno vigor, a Itapemirim , anunciou que protocolou no início deste mês de dezembro, a petição para finalizar os débitos com os credores e garantir o cumprimento antecipado de sua recuperação judicial.

As assembleias acontecem em São Paulo, sendo a primeira convocação dia 05/02/2021 e a segunda, 12/02/2021.

O documento, apresentado à 1ª Vara de falências e recuperações judiciais do foro central da comarca da capital – Estado de São Paulo, comprova as condições para fiel cumprimento do plano de recuperação judicial por parte da Itapemirim, que deve acontecer em fevereiro do próximo ano.

“Mesmo em um cenário de pandemia, batemos metas e recordes de vendas, ampliamos nossa frota de ônibus e atendemos, prontamente, a todos os requisitos para encerrar a recuperação judicial”, explica Sidnei Piva, presidente executivo do Grupo.

De acordo com ele, a empresa já pagou 25% do valor total em dívidas este ano, restando menos de R$ 180 milhões para quitação do plano de reestruturação da companhia, que já tem uma estrutura de recurso organizada para cumprir o pagamento.

Piva ressalta que além das melhorias de fluxo de caixa, a empresa expandiu o escopo de atuação no mercado com o lançamento da ITA Transportes Aéreos, ratificando a saúde financeira do grupo.

O lançamento ainda prevê investimentos de mais de USD 500 milhões, em uma integração inédita entre modais de transporte no país, com geração de mais de 1500 empregos em 18 estados do território nacional já no primeiro semestre de 2021.


“Estamos muito felizes e orgulhosos com os novos rumos da Itapemirim. A possibilidade de contribuir para que mais brasileiros tenham acesso ao transporte é gratificante, além da geração de emprego e das melhorias de infraestrutura que nossa companhia gera para um país de dimensões continentais como o Brasil”, conclui Piva.

Em 2016, Sidnei Piva adquiriu o Grupo Itapemirim já em recuperação judicial e iniciou o processo de reestruturação da companhia. Em 2020, com os resultados alcançados pela gestão sólida e inovadora, e com todos os pagamentos em dia, o Grupo convoca todos os credores para a antecipação de pagamento e quitação total de seu Plano de Recuperação Judicial, que estava previsto para acontecer até 2027.

Segundo estudo de 2019 feito pela Associação Brasileira de Jurimetria (ABJ), em parceria com a PUC-SP, apenas 42,2% dos processos de recuperação judicial no estado de São Paulo foram concluídos sem resultar em falência. O Grupo Itapemirim, portanto, se destaca no cenário econômico brasileiro como um case não apenas de pagamento das dívidas, mas por tê-lo feito de maneira antecipada.

 

DEIXE UMA RESPOSTA