Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Antonov An-124 Aeroporto de Confins
Foto: BH Airport

Nesta quinta-feira, dia 16 de setembro, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, recebeu a segunda maior aeronave de carga do mundo.

O Antonov AN-124 pousou no terminal por volta das 8h, transportando um equipamento da mineradora Anglo American. A operação, que saiu da Alemanha, passou por Cabo Verde e seguiu para Minas Gerais, demandou licenças especiais de transporte, que foram viabilizadas pela DHL Global Forwarding.  

Para que a operação com o Antonov se tornasse uma realidade, equipes das áreas de Soluções Logísticas Integradas, Operações e também de Segurança do aeroporto atuaram em conjunto com os parceiros, dedicados em avaliar a operacionalidade do voo com todos os processos de prevenção, uma vez que se tratava de uma aeronave gigante.  

“Desde que o voo foi confirmado com a Anglo American e a DHL, iniciamos uma série de ações para determinar procedimentos específicos para esse voo. É a primeira vez, nesses sete anos de concessão da BH Airport, que recebemos essa aeronave e estamos muito satisfeitos por realizar a operação. Somos um hub logístico multimodal e esperamos viabilizar, em breve, mais cargueiros como esse, além de novas operações especiais”, ressalta Marcelo Farias, gestor de Soluções Logísticas Integradas da BH Airport. 

O equipamento transportado no Antonov foi um Munhão da mineradora Anglo American, peça que compõe o moinho de bolas. O Munhão é responsável pela sustentação da carga de polpa, corpo moedor e o peso do próprio moinho para a movimentação do mesmo em uma das etapas do processo de redução do minério de ferro.  

Após o recebimento da peça, a Anglo American usará superguindastes para içar o equipamento e efetuar a instalação em sua planta localizada no município de Conceição do Mato Dentro.

O transporte da peça necessitou de licenças específicas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), já adquiridas pela empresa, tendo em vista o tamanho do maquinário que tem 51,5 toneladas. 

“Para garantir o sucesso do transporte de nosso equipamento, avaliamos cuidadosamente questões logísticas, de prazo, de segurança da operação e de escolha dos nossos parceiros. Agradecemos o cuidado e empenho de todos para garantir a efetividade e a rapidez da operação”, observa o presidente da Anglo American no Brasil, Wilfred Bruijn.

O equipamento sairá do Aeroporto de Confins seguindo o rotograma da mineradora, que passa pelos municípios de Curvelo, Datas, Serro e pela MG 010 até chegar em Conceição do Mato Dentro, na região Central de Minas Gerais. 

A equipe de Logística Internacional da Anglo American foi a responsável por buscar a melhor solução logística para a operação, optando por parceiros experimentes. A DHL Global Forwarding, divisão de agenciamento de cargas, fretes aéreo, marítimo e rodoviário do Deutsche Post DHL Group foi a escolhida.

Essa escolha levou em conta a parceria global que existe entre as duas empresas e, principalmente, sua competência e experiência neste tipo de transporte. 

“Observar e estimular os fornecedores a apresentar as melhores soluções e analisar todos os pontos de atenção do processo foi fundamental para o sucesso da operação”, afirma Camila Acorsi, analista de importação da Anglo American.

Segundo ela, assim foi possível escolher a aeronave que melhor se adequava às necessidades da operação, possibilitando seu pouso em Confins, reduzindo o tempo de deslocamento pelo modal rodoviário e os custos.  

“Embora algumas companhias aéreas de passageiros tenham retomado as operações, a situação no mercado de frete aéreo permanece crítica. Como líder desse segmento, a nossa principal prioridade é fornecer aos clientes capacidade suficiente e confiável de frete aéreo. E isso nos trouxe a oportunidade de fretar o Antonov para a Anglo American, pousando no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte”, afirma Eric Brenner, CEO da DHL Global Forwarding Brasil. 

Já o despacho aduaneiro do equipamento ficou por conta da LT Serviços Aduaneiros. 

“O nosso trabalho, enquanto empresa destinada ao despacho aduaneiro, é de extrema importância para aparar arestas e evitar prejuízos na chegada de cargas como essa de grande vulto. A madeira, por exemplo, requer liberação do Ministério da Agricultura, dentre outras liberações que são necessárias. Uma carga como essa precisa de cuidado e atenção especial”, ressalta Morvan Diniz Ribeiro Jardim, gerente de Operação da empresa.  ​

DEIXE UMA RESPOSTA