• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Apesar de prejuízo no 1º trimestre, Embraer mantém projeção de alta nas entregas para o ano

Embraer oportunidades emprego Software
Foto: Embraer

A fabricante aeroespacial brasileira Embraer, anunciou seus resultados referentes ao 1º trimestre de 2023. A empresa reportou prejuízo liquido de R$ 368,3 milhões no período marcado principalmente pelas restrições na cadeia de suprimentos.

Apesar do prejuízo, a fabricante brasileira se manteve otimista para o ano de 2023 principalmente em relação as entregas. A Embraer também destacou durante a coletiva que há grandes perspectivas de novos negócios para 2024 com potenciais vendas para 200 aeronaves para clientes do mundo todo.

“As restrições da cadeia de suprimentos ainda estão presentes. Continuamos a agir para mitigar esses riscos. Temos melhorias esse ano, porém o cenário é ainda desafiador”, disse o CEO da Embraer, Francisco Gomes Neto em coletiva.

O executivo também reafirmou a confiança que os próximos trimestres de 2023 deverão ser melhores para a empresa em termos de entregas, aumento de receita e rentabilidade. 

A Embraer também destacou que utilizou o caixa em valores menores do que o esperado, tendo utilizado cerca de US$ 400 milhões, sendo que o valor estimado seria de US$ 500 milhões.

Resultados Embraer

  • Aviação Comercial registrou crescimento de receita de 21,1% ano a ano para R$ 1.034,1 milhões devido a uma entrega adicional no 1T23 e mais entregas do E2 e menos entregas do 175E1. A margem bruta reportada de 0,1% contra 11,2% no 1T22, mostra uma redução devido aos benefícios pontuais ocorridos no 1T22 e mix de produtos, incluindo a curva de aprendizado e desenvolvimento de novas configurações.
  • Aviação Executiva teve receita de R$ 453,7 milhões, a receita foi de US$ 87,1 milhões, estável em relação ao mesmo período do ano anterior devido a mudanças no mix de entregas de jatos leves. A margem bruta do 1º trimestre foi de -0,4% em comparação com 18,5% no 1º trimestre de 2022 devido ao mix de aeronaves e não recorrência de benefícios pontuais do ano passado.
  • Defesa & Segurança teve receita de R$ 507,5 milhões, 57,0% maior na comparação com o mesmo período de 2022 devido a maior reconhecimento de receita para o C-390. Margem bruta reportada de 24,8% contra 12,1% reportada no 1T22 principalmente explicada por melhores acordos comerciais em reposição aos antigos.
  • Serviços & Suporte reportou receita de R$ 1.694,7 milhões, representando um crescimento de 20,4% comparado ao 1T22 devido ao crescimento nas vendas conforme planejado pela Companhia. Margem bruta de 27,1% acima dos 26,9% reportados no 1T22 por conta de melhor eficiência empresarial e performance de serviços MRO.

O lucro líquido atribuível aos acionistas da Embraer e o prejuízo por ação no 1T23 foi de R$ (368,3) milhões e R$ (0,50) por ação, respectivamente, em comparação com R$ (170,7) milhões em lucro líquido atribuível aos acionistas da Embraer e R$ (0,23) em lucro por ação no 1T22.

Prejuízo da Embraer

Veja também:

Gestão de dívidas e passivo

A Embraer encerrou o 1T23 com dívida líquida (sem EVE) de R$ 7.276,9 milhões, ante R$ 5.387,6 milhões no trimestre anterior e R$ 6.943,9 milhões no comparativo anual. O aumento da posição de dívida líquida da Companhia trimestre a trimestre decorreu do fluxo de caixa livre negativo da Embraer gerado no 1T23, conforme explicado abaixo.

O prazo médio dos empréstimos no 1T23 foi de 3,5 anos. A estrutura de prazo dos empréstimos é de 91% no longo prazo e 9% no curto prazo. O custo dos empréstimos denominados em Dólar no 1T23 foi de 5,74% a.a., enquanto o custo dos empréstimos em reais foi de 10,04% a.a. no 1T23

Resultados 1º trimestre 2023 1T23

O fluxo de caixa livre ajustado do 1T23 foi de R$ (2.069,3) milhões, caixa negativo devido a preparação para maior número de entregas no segundo semestre, com forte influência do crescimento dos estoques no valor de R$ 3.711 milhões durante o 1T23.

Capital de giro

A fim de atender a uma maior produção e o volume de entrega para 2023, os estoques principalmente de trabalhos em andamento (WIP) para atender às entregas nos próximos trimestres, afetando o fluxo de caixa livre reportado do período.

Resultados

Pedidos firmes em carteira

A carteira de pedidos firmes encerrou o 1T23 em US$ 17,4 bilhões, estável trimestre a trimestre, impulsionada pela evolução na Aviação Executiva e Serviços & Suporte. 

Entregas de aeronaves 1T23

O primeiro E190-E1 usado a ser convertido em cargueiro chegou à São José dos Campos. Os cargueiros E-190F e E-195F da Embraer maximizarão a eficiência ao adequar a capacidade à demanda em mercados menores com o aumento da demanda de comércio eletrônico.

A Air New Zealand e a Embraer assinaram um acordo para ingressar em seu Grupo Consultivo de Energia para acelerar o desenvolvimento de tecnologia de aeronaves de emissão zero para a frota regional.

A operadora de baixo custo Scoot (subsidiária da Singapore Airlines) anunciou que adicionará Embraer E190-E2 à sua frota no mercado do Sudeste Asiático (não considerado em carteira de pedidos firmes).

A Aviação Executiva entregou 6 jatos leves e 2 jatos médios, o mesmo totalizado no 1T23.

Aviação Executiva Embraer

As vendas de Phenom e Praetor permaneceram fortes no 1º trimestre de 2023, já que os pedidos de clientes de novas aeronaves superaram as expectativas.

A carteira de pedidos da Aviação Executiva no final do 1º trimestre era de pouco mais de US$ 4 bilhões, e o índice book-to-bill permaneceu acima de 2,5 para 1, o mais alto do setor. O crescimento nos segmentos de jatos executivos leves e médios continuou neste ano, e a Embraer está bem-posicionada para capitalizar esse crescimento.

Defesa e Segurança

O C390 Millennium recebeu o Certificado de Tipo Final, refletindo a sua Capacidade Operacional Completa (Full Operational Capability – FOC, na sigla em inglês).

Emitido pelo IFI (Instituto de Fomento e Coordenação Industrial), organização militar vinculada ao DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), e órgão responsável pela certificação de aeronaves de uso militar, o certificado FOC confirma que o projeto cumpre todos os requisitos definidos pela Força Aérea Brasileira (FAB), e que a aeronave é capaz de realizar todas as missões para as quais foi projetada.

A primeira aeronave da Força Aérea Portuguesa voou até a base aérea de Beja para iniciar a Campanha de Testes de Certificação em Portugal, que tem por objetivo integrar os sistemas do KC-390 na configuração OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

No contexto das atividades comerciais, em atendimento ao crescente interesse pelo C-390 Millennium em todas as regiões do mundo, um dos eventos de destaque, foi a presença da aeronave no Aero-India, em uma ação coordenada entre a Embraer e a FAB. Posteriormente, a aeronave seguiu para demonstrações em outros países da região.

Resultados Prejuízo

 

Via: Embraer

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.