• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Após dois anos, Grupo Nella Airlines vende sua participação na Amaszonas da Bolívia

Amaszonas Bolívia Companhia aérea
Foto: Embraer

O imbroglio envolvendo a companhia aérea boliviana Amaszonas com o governo pode estar chegando ao fim, a Nella Airlines vendeu a sua participação na empresa para um empresário boliviano. A companhia está sem voar desde o início de agosto além de ter tido quatro matrículas suspensas pelo governo.

O Grupo Nella Airlines é administrado por Maurício Souza que adquiriu a companhia boliviana em 2021 com promessas de investimentos e impulsionar a Amaszonas gerando novos empregos além de ajudar na economia. 

A situação política da Bolívia dificultou e a empresa que já atravessava momentos delicados pós pandemia não conseguiu ter fluxo de caixa para quitar todas as dívidas. Houve também nesse período acusações de favorecimento do governo para a Boliviana de Aviación (BoA).

O auge dos problemas da Amaszonas sob a administração da Nella Airlines foi em agosto, quando uma dívida de US$ 15 milhões foi cobrada em ação judicial pela empresa de leasing GY Aviation Lease pelos jatos Embraer 190. Posteriormente os quatro aviões tiveram suas matrículas suspensas pela Direção Geral de Aeronáutica Civil da Bolívia.

Agora o empresário Luiz Divino, empresário boliviano, assumiu a administração da Amaszonas após a compra da Nella Airlines. O grupo de Maurício Souza fez um anúncio oficial sobre a transação realizada no último dia 26.

Comunicado Nella Airlines Maurício Souza Amaszonas Bolívia

Com uma frota formada apenas pelos jatos Embraer 190, a Amaszonas mantinha voos a partir do hub em Santa Cruz de la Sierra no Aeroporto de Viru Viru para Assunção (ASU), Cochabamba (CBB), La Paz (LPB) e Sucre (SRE).

Leia também:

 

 

 

Com informações do Aviaciónline

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.