Boeing 747 Atlas Air Cargo
Foto - Tis Meyer

O Boeing 747 é um dos aviões mais admirados do mundo, sendo bem conhecido até por quem não entende muito as diferenças e modelos das aeronaves. Um estudo feito pela Spire Aviation mostra quais são as maiores operadoras do Boeing 747 em sua versão de cargas e quantos estão operando.

O levantamento mostra que a Atlas Air, UPS e Cargolux são as empresas que mais operam o Boeing 747. Ao final de 2020 a Atlas Air tinha 44 aeronaves em sua frota, seguida pela UPS com 32 e 26 da Cargolux.

Os dados mostram também que o cargueiro quadrijato foi uma das aeronaves que mais operou voos durante todo o ano de 2020. No inicio de 2020, cerca de 296 Boeings 747 cargueiros estavam em operação, no final do ano o número subiu para 304 aeronaves em operação. 

A números de comperação, o Airbus A380 uma das maiores vitimas da crise, tinham 234 aeronaves ativas no inicio de 2020. No final do ano esse número caiu para 64 aeronaves. A versão de passageiros do 747 tinha 165 aeronaves em operação, ao final de 2020 esse número caiu para 55. O A340 também teve uma grande redução, de 133 no começo do ano para 66 no final do mesmo.

Os dados refletem que as companhias aéreas estão cortando as aeronaves maiores com 4 motores pois não há demanda suficiente para tornar a operação desses gigantes dos ares viável. O Boeing 747 continua soberano no mercado de cargas, pois a sua grande capacidade é visto como o fator que pesa na operação do jumbo. 

Além da capacidade, o jumbo poderá realizar voos longos de um continente ao outro com voos diretos ou com uma parada apenas. O grafico da Spire Aviation mostra a quantidade de voos operados com o 747, 747F, A340 e A380. O Boeing 747F foi a aeronave de 4 motores que mais operou voos durante todo o ano, que foi impulsionado pela pandemia e a necessidade transportes rápidos e de grandes volumes para o combate a Covid-19.

Fonte: Spire Aviation

“O 747F tem uma grande vantagem sobre outras aeronaves de carga, pois o avião pode carregar itens de carga incrivelmente longos – mais do que até mesmo a largura do avião”, disse a Spire.

“Além disso, os quatro motores e a impressionante capacidade de levantamento tornam o 747 de carga um rival incomparável. O vídeo mostra as missões realizadas pelo 747F. Há mais aeronaves B747F em serviço agora, ainda mais do que antes. Enquanto isso, a maioria de seus pares de quatro motores foi movida para armazenamento ou aterrada para sempre.” Completou.

O gráfico abaixo mostra a quantidade por empresas que operam o 747F e também a quantidade total de aeronaves mês a mês de 2020.

Fonte: Spire Aviation

 

Fonte: Air Cargo News