A Azul S.A. lançou suas projeções de crescimento para 2019, sem contabilizar ainda uma possível incorporação da UPI Life Air, visto que a companhia ainda vai participar do leilão no final de março.

Essas estimativas preliminares também excluem o impacto de uma potencial joint-venture com os Correios.

Em 2019 a Azul deve ter um aumento geral na oferta de assentos entre 18% a 20%, com um crescimento de 16% a 18% nos ASKs (assentos disponíveis a cada quilômetro voado) domésticos provenientes da substituição de aeronaves menores pelo A320neo.

Já no mercado internacional a companhia deve aumentar, ao longo de 2019, a sua capacidade entre 20% a 25%, de acordo com os executivos, é devido aos três novos aviões Airbus A330-900neo, que serão incorporados durante este ano, enquanto as sete aeronaves A330-200 permanecem na frota.

A nova geração de aviões, como o E195-E2, A320neo e o A330neo, devem representar cerca de 40% da capacidade de assentos da Azul.

Haverá uma redução do CASK entre 1% a 3% em 2019, em relação ao ano anterior.

A projeção de margem EBIT para 2019 será de 18% a 20%, ainda abaixo da projeção apresentada pela GOL no início de janeiro.

 

Veja mais sobre o planejamento de frota da Azul para os próximos anos no link abaixo:

Azul anuncia data de aposentadoria total dos E-Jets de primeira geração, e vai manter os A330

DEIXE UMA RESPOSTA