208 Grand Caravan EX PS-CNA Azul Conecta
Cessna Grand Caravan EX da Azul Conecta pousando em Porto Alegre. Foto: Gabriel Centeno.

A Azul Conecta, subsidiária regional da Azul, acaba de implementar uma tecnologia, inédita no Brasil, que será utilizada no treinamento de novos pilotos e em cursos de reciclagem promovidos pela companhia.

Criado em parceria com a Plan XP, empresa especializada em inovação e tecnologia, o óculos de realidade virtual utiliza o sensor de movimentos das mãos e exibe de forma 100% realista e em tamanho real a cabine de comando das aeronaves do modelo Cessna Grand Caravan, que compõem a frota da Azul Conecta.

A ferramenta será utilizada já a partir das próximas turmas e tem como principal objetivo aprimorar a fase teórica e preparar os pilotos da Conecta para a etapa seguinte, já no simulador de voo.

Em média, cada piloto precisa de 20 horas de treinamento em simulador do equipamento em que vai operar.

Com a tecnologia de realidade virtual, o piloto em treinamento tem a real dimensão dos movimentos que são necessários dentro da cabine para acessar comandos e controles, os deixando mais aptos ao treinamento no simulador.

“Além da missão de democratizar o transporte aéreo no Brasil, chegando em regiões em que nenhuma outra empresa opera, a Azul Conecta também quer ser uma empresa-modelo quando se trata de tecnologia e inovação dentro do nosso setor, assim como a Azul já é reconhecida. Com esta novidade, nossos treinamentos serão muito mais assertivos e eficientes para os Tripulantes que estão chegando à empresa”, destaca Flavio Costa, diretor-presidente da Azul Conecta e vice-presidente Técnico da Azul.

Segundo Tadeu Primo, instrutor de simulador e comandante da Azul Conecta, responsável por acompanhar todo o processo de desenvolvimento e adoção da nova tecnologia dentro da empresa, a novidade trará ainda mais habilidades técnicas aos pilotos.

“Tínhamos profissionais que chegavam à etapa de simulador sem saber com exatidão as tarefas de cada Tripulante a bordo da cabine, o que é atribuído ao comandante e o que é de responsabilidade do primeiro oficial de acordo com SOP da aeronave.”

“Com o óculos de realidade virtual, que antecede a etapa de simulador, o treinamento está focado em toda a rotina operacional de um voo (SOP), seja ela antes ou durante a decolagem, antes ou após o pouso”, explica.

“Quando o Tripulante avançar no treinamento e partir para o simulador, ele já estará apto e familiarizado com todos os comandos e sequências de uma cabine do Cessna Grand Caravan”, completa.

Azul Conecta Simulador

Azul Conecta Simulador
Foto: Divulgação

Ao todo, o óculos de realidade virtual contempla 68 passos que devem ser realizados pelo profissional que está sendo capacitado.

Ao final da experiência, um relatório é exibido com a quantidade de procedimentos realizados com exatidão e também os que não foram completados, para que o piloto refaça o processo e treine novamente sob a supervisão do instrutor.

De acordo com Tadeu, já está em fase de desenvolvimento um dashboard que trará uma avaliação completa, com erros e acertos e tempo de duração em cada etapa, do Tripulante que for submetido à nova tecnologia, criando um histórico de treinamento de cada tripulante da Conecta.

“A próxima etapa é aplicar o sistema de realidade virtual no treinamento da próxima turma de pilotos da Azul Conecta, sendo que metade dos aviadores usará o módulo adicional, enquanto que os demais Tripulantes receberão o treinamento tradicional”, explica Tadeu.

“O objetivo da companhia, segundo o instrutor e comandante, é qualificar a efetividade da aplicação da realidade virtual e, com os resultados em mãos, ampliar o escopo do treinamento com etapas que serão adicionadas, como por exemplo, a inclusão dos procedimentos de emergência previstos e a realização da inspeção externa do pré-voo, que são algumas das atribuições de todos os tripulantes da companhia aérea regional.”

 

 

Com informações da Azul.